Mercado abrirá em 2 h 28 min
  • BOVESPA

    108.376,35
    -737,80 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.006,11
    +197,55 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,01
    +0,51 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.638,70
    +2,50 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    18.928,88
    -1.313,67 (-6,49%)
     
  • CMC Crypto 200

    432,67
    -26,47 (-5,77%)
     
  • S&P500

    3.647,29
    -7,75 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    29.134,99
    -125,82 (-0,43%)
     
  • FTSE

    6.922,24
    -62,35 (-0,89%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.173,98
    -397,89 (-1,50%)
     
  • NASDAQ

    11.304,00
    -29,75 (-0,26%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1336
    -0,0263 (-0,51%)
     

Pix: mais de 14 bilhões de transações já foram realizadas no Brasil

Pix: mais de 14 bilhões de transações já foram realizadas no Brasil
Pix: mais de 14 bilhões de transações já foram realizadas no Brasil
  • As transações via Pix atingiram o volume de R$ 7,5 trilhões;

  • O percentual de adultos com acesso a serviços financeiros atingiu 96% em 2020;

  • Segundo o presidente da Fareban, mais de 118 milhões de pessoas físicas e jurídicas já utilizaram a ferramenta.

Durante a abertura do congresso de tecnologia da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o presidente da instituição, Isaac Sidney, afirmou que as transações via Pix já chegaram ao volume de R$ 7,5 trilhões com um total de 14 bilhões de operações.

O presidente da Febraban também informou que “Mais de 118 milhões de pessoas físicas e jurídicas já utilizaram [a ferramenta], com 469 milhões de chaves cadastradas”. Segundo ele, o percentual de adultos com acesso a serviços financeiros atingiu 96% em 2020.

A fala de Sidney foi dada na abertura da Febraban Tech, evento de tecnologia que vai ser realizado até esta quinta-feira (11). Durante o discurso, o presidente da entidade ressaltou que “Uma revolução tecnológica está acontecendo nos bastidores do setor bancário”, dando mais segurança para as transações.

Sidney exemplificou esse investimento com o uso cada vez mais frequente de algoritmo, da inteligência artificial e do blockchain por parte das instituições financeiras.

Pix alcança boleto e se torna o 2º meio de pagamento mais usado online

O Pix passou a dividir, junto com o boleto, o 2º lugar entre os meios de pagamento mais usados no e-commerce após bater recorde em aceitação nas maiores lojas online do país. Os dados são da edição mais recente do Estudo de Pagamentos Gmattos, antecipado ao portal Valor Econômico.

O cartão de crédito segue na liderança, mas enfrenta mudanças significativas, já que menos lojistas estão dispostos a aceitar parcelamento de 12 vezes sem juros – uma forma de incentivar os consumidores a pagarem suas compras em menos vezes. Ainda assim, cerca de 98,3% dos varejistas trabalham com a modalidade, enquanto Pix e boleto estão em 78% das lojas analisadas.