Mercado fechará em 5 h 21 min
  • BOVESPA

    121.986,90
    -1.589,66 (-1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.127,66
    -506,25 (-0,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,11
    -1,45 (-2,05%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -1,60 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    39.002,26
    +399,82 (+1,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    957,60
    +30,83 (+3,33%)
     
  • S&P500

    4.407,78
    -15,37 (-0,35%)
     
  • DOW JONES

    34.911,77
    -204,63 (-0,58%)
     
  • FTSE

    7.129,10
    +23,38 (+0,33%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.019,50
    -26,75 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1857
    +0,0202 (+0,33%)
     

Pix já pode ser usado para pagar o transporte público em SP e Salvador

·2 minuto de leitura

Mesmo quem ainda não usa o sistema de pagamento instantâneo (Pix), provavelmente já ouviu falar dele. Apenas em junho foram realizadas 743,6 milhões de transações pelo sistema, com montante total no valor de R$ 441,7 milhões. Ao todo, há mais de 274,3 milhões de chaves Pix cadastradas: 11,1 milhões por empresas e 263,2 milhões por consumidores finais.

Como meio de pagamento, o Pix já é o preferido dos brasileiros para transferências de recursos entre pessoas físicas. Em junho, foram mais de 626 milhões de operações pelo sistema, enquanto as transações de outras modalidades somaram 117,6 milhões.

Muitos serviços já adotaram o sistema como opção de pagamento. É o caso, por exemplo, dos aplicativos de transporte Uber e 99, da plataforma de entrega de refeições iFood e do site de e-commerce Mercado Livre. Agora, a startup paulistana Quicko quer levar a opção ao transporte público.

A partir desta semana, usuários de São Paulo e de Salvador poderão fazer transferências por Pix a uma conta digital do aplicativo da empresa — disponível, por enquanto, para celulares Android. Assim, o passageiro que tiver o app no celular poderá pagar a tarifa pelo código Pix do Quicko.

Imagem: Divulgação/Prefeitura de São Paulo
Imagem: Divulgação/Prefeitura de São Paulo

Os usuários podem comprar créditos para o Bilhete Único, de São Paulo, e para o cartão CCR Metrô Bahia, de Salvador. A facilidade ajuda a diminuir riscos de contaminação por COVID-19, já que os passageiros não precisam ter contato em filas, bilheterias e máquinas de autoatendimento. Além disso, a ferramenta vai permitir conferir o horário em que o ônibus vai passar, receber notificações importantes sobre a operação e informar problemas.

Pedro Somma, CEO da Quicko, diz que o uso do Pix para a recarga desses bilhetes é mais um passo em direção ao futuro da mobilidade urbana e da praticidade. “A digitalização dos pagamentos é uma realidade em diversas cidades do mundo também na hora de pagar o ônibus ou o metrô”, lembra. “Queremos acelerar esse processo no Brasil, que ainda tem um percentual alto de pagamento em dinheiro nos transportes. O Pix é um forte aliado”, avalia.

Mais opções

Em São Paulo, outra plataforma que permite pagar o bilhete único com Pix é o aplicativo de mobilidade VouD. Para usar a opção, não é preciso instalar o app: basta adicionar o número (11) 3888-2201 aos contatos do celular, solicitar atendimento pelo WhatsApp e seguir as orientações.

O limite de valor para recargas é R$ 40. Depois de pagar, é só liberar o crédito nos validadores localizados nas estações da CPTM e do Metrô, nos terminais ou a bordo dos ônibus.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos