Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.451,20
    +74,85 (+0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.442,21
    +436,10 (+0,97%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,80
    -0,35 (-0,43%)
     
  • OURO

    1.663,60
    -6,40 (-0,38%)
     
  • BTC-USD

    19.452,86
    +335,56 (+1,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    444,16
    +15,38 (+3,59%)
     
  • S&P500

    3.719,04
    +71,75 (+1,97%)
     
  • DOW JONES

    29.683,74
    +548,75 (+1,88%)
     
  • FTSE

    7.005,39
    +20,80 (+0,30%)
     
  • HANG SENG

    17.250,88
    -609,43 (-3,41%)
     
  • NIKKEI

    26.340,86
    +166,88 (+0,64%)
     
  • NASDAQ

    11.542,50
    -13,25 (-0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2269
    -0,0057 (-0,11%)
     

Pix do Brasil está no topo da lista dos que poderiam se juntar ao Pix global, diz liderança do projeto

***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 04.12.2020 - Uso do pix em estabelecimento comercial. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** SÃO PAULO, SP, 04.12.2020 - Uso do pix em estabelecimento comercial. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Andrew McCormack, chefe do centro de inovação do BIS (Banco de Compensações Internacionais) em Singapura, mistura cautela e otimismo quando fala do desenvolvimento do Nexus, o "Pix global".

Em entrevista à Folha de S.Paulo, o diretor comentou o futuro do projeto que permitirá pagamentos entre países e diferentes moedas em até 60 segundos e disse que o Pix, lançado no Brasil em novembro de 2020, estaria no topo da lista dos sistemas que poderiam se juntar ao Nexus.

PERGUNTA - A realização de um projeto-piloto do Nexus está no cronograma?

ANDREW McCORMACK - Se tivermos sucesso, e estamos cautelosamente otimistas, um piloto seria logicamente a próxima fase, então, começaríamos esse trabalho no início de 2023. Essa é certamente nossa esperança e expectativa. Há gestão de 'stakeholders' [grupos de interesse] e alinhamento com quem seriam os participantes do piloto e o próprio BIS, então, é muito cedo para anunciar o que vai acontecer, mas esperamos fazer um piloto na sequência.

P. - O Brasil, que tem o Pix, poderia ser incluído em algum teste?

AM - O Pix definitivamente está se destacando internacionalmente como um grande sucesso em termos de transformação do mercado de pagamentos em tempo real, e entendemos ter sido bem aceito no país. Certamente estamos abertos a essa discussão, mas, para deixar claro, não tivemos essa discussão com o Banco Central.

P. -Pode fazer uma comparação do Pix com um sistema como o Nexus?

AM - Pensando nos sistemas aos quais o Nexus deve ser capaz de se conectar, o Pix estaria no topo da lista, visto que que tem todos os atributos que queremos ver no sistema. Tem infraestrutura moderna, é liquidado em moeda do Banco Central, é regulamentado. Do nosso ponto de vista, ele cumpre todos os principais requisitos que gostaríamos de ver em termos dos sistemas que poderiam se juntar ao Nexus, se conseguirmos colocá-lo de pé.

P. - Alguma consideração final?

AM - Parte do que mencionei é especulativo em termos do que esperamos fazer no próximo ano. Temos boas intenções de prosseguir com este programa de trabalho, mas só para deixar claro, ainda estamos saindo do segundo ano da fase de prova de conceito, então, certamente um piloto é uma aspiração, mas não está garantido neste momento.

RAIO-X

Andrew McCormack, 47

Chefe do centro de inovação do BIS (Banco de Compensações Internacionais) em Singapura. Foi CIO (chefe de tecnologia da informação) da Payments Canada. Tem um MBA da Ivey Business School e graduação em ciência da computação pela Carleton University, no Canadá.