Mercado fechado
  • BOVESPA

    107.135,60
    +2.065,91 (+1,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.603,16
    +5,87 (+0,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,80
    +3,54 (+5,34%)
     
  • OURO

    1.780,00
    -3,90 (-0,22%)
     
  • BTC-USD

    48.968,48
    +154,28 (+0,32%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.268,12
    +7,96 (+0,63%)
     
  • S&P500

    4.591,67
    +53,24 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    35.227,03
    +646,95 (+1,87%)
     
  • FTSE

    7.232,28
    +109,96 (+1,54%)
     
  • HANG SENG

    23.349,38
    -417,31 (-1,76%)
     
  • NIKKEI

    27.927,37
    -102,20 (-0,36%)
     
  • NASDAQ

    15.844,25
    +126,50 (+0,80%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4166
    +0,0213 (+0,33%)
     

Pivô do Boston Celtics é hostilizado na China após criticas sobre Tibete e Xi

·1 min de leitura
Pivô Enes Kanter em Canton, no Estado norte-americano do Massachusets

Por Josh Horwitz

XANGAI (Reuters) - Enes Kanter, pivô do Boston Celtics, foi massacrado nas redes sociais chinesas e seu nome parece ter sido bloqueado na popular plataforma de mensagens Weibo depois que ele criticou o presidente da China, Xi Jinping, e o tratamento chinês ao Tibete.

Kanter, que é turco e tem um histórico de ativismo, tuitou um vídeo de dois minutos no qual se mostra expressando apoio ao Tibete e usando uma camiseta com a imagem do Dalai Lama, o líder espiritual exilado do território.

"Estou aqui para acrescentar minha voz e me pronunciar sobre o que está acontecendo no Tibete. Sob o comando brutal do governo chinês, os direitos e liberdades básicos do povo tibetano são inexistentes", disse Kanter no vídeo publicado na quarta-feira pelo horário dos Estados Unidos, assim como um texto que descreve Xi como um "ditador brutal".

Kanter publicou mensagens semelhantes em sua conta de Instagram. Ainda na quarta-feira, ele usou tênis decorados com a frase "Libertem o Tibete" durante o jogo contra o New York Knicks feitos por Baidiucao, um cartunista e artista dissidente nascido na China e radicado na Austrália.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Wang Wenbin, disse em um briefing nesta quinta-feira que o jogador está "tentando chamar atenção" e que seus comentários "não merecem refutação".

"Jamais aceitaremos estes ataques para desacreditar o desenvolvimento e o progresso do Tibete", disse.

Até o meio-dia local desta quinta-feira na China, o nome e o sobrenome em chinês de Kanter só mostravam um resultado – de manhã eram vários.

(Reportagem adicional de Gabriel Crossley em Pequim)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos