Mercado fechará em 2 h 16 min
  • BOVESPA

    103.625,32
    -4.109,69 (-3,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.862,56
    -157,49 (-0,30%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,22
    +0,72 (+0,87%)
     
  • OURO

    1.797,70
    +15,80 (+0,89%)
     
  • BTC-USD

    61.300,77
    -2.055,79 (-3,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.457,22
    -45,81 (-3,05%)
     
  • S&P500

    4.543,93
    -5,85 (-0,13%)
     
  • DOW JONES

    35.665,18
    +62,10 (+0,17%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.327,50
    -151,25 (-0,98%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6285
    +0,0475 (+0,72%)
     

Pivô de alta no petróleo, até onde a commodity pode chegar?

·2 minuto de leitura

Com essa notícia o petróleo ganhou força e vem subindo perto de 3% hoje, rompendo assim o segundo alvo do pivô acionado dia 23 de setembro, indo em busca do terceiro alvo. Com esse movimento, o ativo supera o topo deixado em julho deste ano e registra o maior preço desde novembro de 2014.

Conforme já havia sido explicado no artigo “Petróleo se preparando para romper o topo!”, o petróleo gerou um forte padrão de alta ao acionar o pivô após romper a retração de 61,8% e respeitar a média móvel de 20 períodos.

Com o temor causado pela crise energética e a demanda crescente pela commodity, o petróleo vinha mostrando sinais de que iria superar o topo formado em meados de julho e poderia buscar o terceiro alvo projetado pelo pivô, próximo a marca dos U$80.00 por barril.

Com a decisão da OPEP+ de manter o aumento na produção de 400 mil bpd, a alta ganhou força levando o ativo a meio caminho do alvo.

Canal de alta no gráfico semanal.

O gráfico semanal mostra que o petróleo vem trabalhando em um canal de alta desde abril de 2020, após cair bruscamente devido à pandemia.

O que deve ser notado, no entanto, é que com a alta de hoje o petróleo aciona um grande pivô no gráfico semanal. Este padrão pode levar o preço da commodity até a marca dos U$100.00 por barril caso o terceiro alvo for alcançado.

Usando um tempo gráfico ainda maior, o mensal, é possível ver que com o movimento de alta de hoje o petróleo já superou o topo formado em outubro de 2018 e, caso o movimento de alta continue e o terceiro alvo do pivô semanal seja alcançado, o petróleo voltará a trabalhar na região de preços em que estava em 2014.

Difícil de acontecer.

Apesar de a análise técnica mostrar este cenário, se espera que isto não aconteça, pois os governos das principais economias do mundo tomarão providências para que o preço do petróleo não se eleve tanto, uma vez que o aumento nos preço dos combustíveis reflete no aumento da inflação e a crise energética exige a tomada de medidas para evitar a recessão econômica.

Tendo em vista estes pontos, é provável que se as condições de demanda se mantiverem, a OPEP+ aceitará os pedidos para elevar a produção além dos 400 mil bpd, o que cessaria a forte movimentação de alta.

This article was originally posted on FX Empire

More From FXEMPIRE:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos