Mercado abrirá em 4 h 12 min
  • BOVESPA

    106.924,18
    +1.236,18 (+1,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.579,90
    +270,60 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,97
    -1,52 (-1,38%)
     
  • OURO

    1.794,90
    -13,30 (-0,74%)
     
  • BTC-USD

    29.809,25
    +121,13 (+0,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    668,40
    -12,70 (-1,86%)
     
  • S&P500

    4.023,89
    +93,81 (+2,39%)
     
  • DOW JONES

    32.196,66
    +466,36 (+1,47%)
     
  • FTSE

    7.430,47
    +12,32 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    19.950,21
    +51,44 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    26.547,05
    +119,40 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    12.322,25
    -60,50 (-0,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2533
    -0,0058 (-0,11%)
     

Segredo do pitch é dar escala à solução de problemas, diz country manager da Visa

·1 min de leitura
  • Solução de problemas deve ter fórmula para ganhar escala

  • Projeto que você apresentar deve ter propostas melhores que as existentes

  • Também é fundamental pensar como sua solução pode ser rentável

Nuno Lopes dá quatro dicas daquilo que ele acredita ser o caminho para um verdadeiro pitch de mestre. A primeira delas é perguntar quais as necessidades e os problemas que você está trazendo e, o mais importante, como suas estratégias podem ter impacto na sociedade.

No segundo ponto, o empreendedor deve ter uma solução melhor para as alternativas já existentes para aquele problema.

O terceiro ponto é um dos mais importantes, sem dúvida. Como é possível fazer dinheiro com a solução proposta pelo empreendedor? Caso contrário, você inibe o empreendedorismo. A ideia trazia deve ter um modelo econômico viável.

Solução de problemas deve trazer escala e rentabilidade
Solução de problemas deve trazer escala e rentabilidade

E no quarto e último ponto, o empreendedor deve ter consciência da importância que sua proposta deve ter fundamentos para que se reproduza em larga escala.

Futuro dos pagamentos

Em outro vídeo dessa série, o executivo contou como será, na visão dele, o futuro dos meios de pagamento.

Hoje, em muitos estabelecimentos, um relógio já pode ser usado como forma de pagamento usando a tecnologia NFC. Para Nuno Lopes, as informações dos clientes estão na nuvem e apenas por isso a tendência é que os pagamentos sejam cada vez mais “invisíveis” nos próximos anos. Os comandos por voz terão um peso maior nesse mercado.

Concorrência do Pix

Nuno Lopes não enxerga o Pix como apenas um concorrente. “Ninguém é só concorrente ou colaborador. É um caso fascinante”, aponta. O sistema de pagamentos instantâneo movimenta em média R$ 550 bilhões por mês. Mais de 16 milhões de brasileiros não têm conta em banco, segundo o Instituto Locomotiva.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos