As piores formas de pagar as compras de fim de ano

SÃO PAULO – O final do ano costumamos ter gastos maiores, por causa das festas de Natal e Réveillon e dos presentes de amigos e familiares. Fora as despesas de começo de ano. Por isso, é preciso ficar atento às formas de pagamento escolhidas para arcar por estas contas. O site LearnVest preparou uma lista de cinco dicas das piores formas de pagar pelos presentes de fim de ano para quem não tem como pagar à vista. Confira:

Leia também:
5 dicas para aproveitar os descontos de fim de ano sem entrar no vermelho

1- Cartão de crédito: o maior problema do cartão de crédito é não pagá-lo no dia certo. Quando se vai pagar algo com o cartão é preciso ter certeza de que vai poder honrar a quantia total no fim do mês. Caso deixe de quitar a dívida do cartão pode gerar um acúmulo de juros e transformar a dívida em uma “bola de neve”.

2- Período introdutório: alguns cartões de crédito oferecem um período onde o cliente pode efetuar pagamentos no crédito sem acumular juros. Essa forma é arriscada quando esse prazo termina, porém se você sabe quanto tempo tem antes do cartão passar a cobrar as taxas normalmente é possível pagar as dívidas integralmente.

3- Empréstimos de amigos e familiares: antes de optar por essa alternativa é preciso pensar muito, pois é necessário decidir quando será preciso devolver o dinheiro ou se será cobrado juros.

4- Saque do cartão de crédito: apesar de o cartão de crédito ser um aliado na hora das compras, o saque no cartão pode ser um inimigo. A taxa cobrada varia de 2% a 7%, dependendo do banco, e a quantidade tirada começa a acumular juros imediatamente.

5- Antecipação de salário: você pode pedir um adiantamento de salário no banco. Isso é bom para adiantar as compras, porém, quando você receber o seu salário real, parte dele terá que ser devolvida para o banco. Tornando-se um ciclo vicioso, pois no mês seguinte você pode precisar do dinheiro novamente.

Carregando...