Pimco troca dívida alemã por bônus italianos e espanhóis

A Pimco, maior gestora de fundos de bônus do mundo, decidiu substituir as dívidas dos governos da Alemanha e da França para comprar bônus italianos e espanhóis, informou nesta terça-feira o gestor de portfólio do fundo, Andre Bosomworth, em reunião com bancos na Alemanha.

Os bônus alemães não geram retorno suficiente, já que os que têm vencimento em 10 anos pagam 1,5%, disse Bosomworth. Ele acrescentou que os bônus do governo francês são muito caros. Já as dívidas dos governos da Itália e Espanha são financiadas pelo Banco Central Europeu (BCE), fazendo delas uma melhor aposta, afirmou.

Quando perguntado se ainda acredita em comprar dívidas de governos como forma de investimento, Bosomworth respondeu: "Sim e não. O preço precisa ser certo". Ele afirmou também que a França está se beneficiando de sua proximidade com a Alemanha. "Mas se você olhar a economia francesa, ela é mais parecida com a dos países do sul europeu. Então o preço não é adequado."

As afirmações de Bosomworth foram feitas um dia após a agência de classificação de risco Moody's rebaixar o rating da França de Aaa para Aa1, com perspectiva negativa. As informações são da Dow Jones.

Carregando...