Mercado abrirá em 2 h 35 min
  • BOVESPA

    121.241,63
    +892,84 (+0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.458,02
    +565,74 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,46
    +0,10 (+0,19%)
     
  • OURO

    1.842,30
    +12,40 (+0,68%)
     
  • BTC-USD

    37.266,07
    +824,34 (+2,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    734,57
    -0,57 (-0,08%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.737,44
    +16,79 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.918,50
    +116,25 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4102
    +0,0149 (+0,23%)
     

Pietro Fittipaldi, neto de Emerson, se diz pronto e comemora estreia na F-1

·2 minuto de leitura
(ARQUIVO) O neto do bicampeão mundial Emerson Fittipaldi, Pietro Fittipaldi, pilota um carro de Fórmula 1 da equipe Haas durante treinos privados no circuito de Sakhir, no Bahrein, em 2 de abril de 2019

O piloto brasileiro Pietro Fittipaldi, neto do lendário Emerson Fittipaldi, comemorou nesta segunda-feira o anúncio de sua estreia na Fórmula 1 com a ausência do francês Romain Grosjean devido a um terrível acidente no Bahrein.

O jovem de 24 anos fará a sua estreia em alto nível no fim de semana, na penúltima etapa da temporada, no carro da equipe Haas que o francês deixou am aberto após sua forte colisão de domingo.

"Estou preparado... Para mim, é incrível. Desde pequeno, todo piloto tem o sonho de correr na F-1”, disse o jovem ao jornal Estado de S.Paulo.

"Não é a melhor circunstância, mas o importante é que Romain está bem. Poderia ter sido muito pior. Graças a Deus ele está bem. Vou fazer o meu melhor possível no meu primeiro fim de semana na F-1", acrescentou.

O neto de Emerson Fittipaldi, campeão mundial em 1972 e 1974, vai pilotar o carro da equipe americana no Grande Prêmio de Sakhir Exterior, antes da última corrida em Abu Dhabi, no dia 13 de dezembro. Se Grosjean não se recuperar, o brasileiro também poderá disputar essa corrida.

Pietro disse que é "muito legal poder seguir o caminho" de seu avô Emerson, seu tio-avô Wilson e seu tio Christian, todos da linhagem Fittipaldi e pilotos em algum momento na disciplina máxima do automobilismo mundial.

Ele também lembrou de outro tio seu, o italiano Max Papis, que também pilotava na F1.

"Estou muito feliz pela oportunidade, pela confiança da equipe e por poder representar o Brasil no grid da Fórmula Um. É uma grande honra para mim, vou fazer o meu melhor”, disse.

Com experiência na Fórmula 3 e na IndyCar, Pietro foi piloto de testes da Haas nas últimas duas temporadas.

"Você nunca sabe quando a oportunidade vai vir. Eu estava atuando como reserva da Haas neste ano e no ano passado, e sempre estava me preparando. Sabia que precisava estar preparando para o caso de precisar subir no carro", disse ele.

O piloto será o primeiro brasileiro a correr na Fórmula 1 desde que Felipe Massa deixou a equipe Williams em 2017.

O herdeiro da dinastia Fittipaldi vai ocupar a vaga de Grosjean, que no domingo, na terceira curva do circuito de Sakhir, saiu da pista após tocar o carro do russo Daniil Kvyat (AlphaTauri) e se chocou em alta velocidade contra as barreiras de proteção.

Com o impacto, o chassi se partiu em dois e a gasolina vazou, causando um incêndio, mas o piloto de 34 anos conseguiu sair e fugir do fogo para ir até uma ambulância. A Haas anunciou nesta segunda-feira que ele terá alta na terça.

raa/js/ol/aam