PIBIU avança 0,2% em novembro, aponta Itaú Unibanco

O Produto Interno Bruto calculado pelo Itaú Unibanco (PIBIU) cresceu 0,2% em novembro ante outubro, com ajuste sazonal, e apresentou expansão 2,4% ante novembro de 2011. Conforme divulgação realizada nesta quarta-feira pela instituição financeira, os avanços na margem e na comparação interanual foram resultados melhores que os apontados na prévia, de -0,1% e de 2,1%, respectivamente, informada pelo banco no dia do anúncio dos resultados efetivos do PIBIU de outubro.

Segundo o cálculo do Itaú Unibanco, a taxa de crescimento do trimestre encerrado em novembro, na comparação com o trimestre imediatamente anterior, livre de efeitos sazonais, ficou em 0,4%, abaixo da variação de 0,8% de outubro. No acumulado em 12 meses, a expansão do PIBIU manteve-se em 2,0% em novembro.

Em relação ao resultado mensal específico de novembro, o Itaú Unibanco destacou que a atividade no segmento de Produção e Distribuição de Eletricidade, Gás e Água teve a maior contribuição positiva para o PIB mensal em novembro. De acordo com a instituição, o segmento avançou 2,8% na comparação com outubro (com ajuste sazonal), puxado pela produção de gás para o acionamento das usinas térmicas.

Na outra ponta, o comércio varejista, com a queda de 1,2% na comparação com outubro, após ajuste sazonal, foi o setor com maior contribuição negativa para o PIB mensal. A segunda maior contribuição negativa, de acordo com o Itaú Unibanco, veio do declínio de 1,5% da construção civil.

Conforme análise do economista da instituição Aurélio Bicalho, o modesto desempenho da construção civil destaca a fraqueza dos investimentos. "Devido à queda da produção de bens de capital e ao recuo do consumo aparente de máquinas e equipamentos, a formação bruta de capital fixo caminha para mais um trimestre de queda", enfatizou, no texto que acompanha o resultado do PIBIU distribuído à imprensa.

Carregando...