Mercado fechará em 3 h 49 min

PIB só avança em dois estados em 2020, ano inicial da pandemia

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 29.05.2020 - Movimento na região da 25 de março, em SP, na fase inicial da pandemia, marcada por restrições. (Foto; Rubens Cavallari/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 29.05.2020 - Movimento na região da 25 de março, em SP, na fase inicial da pandemia, marcada por restrições. (Foto; Rubens Cavallari/Folhapress)

RIO DE JANEIRO (FOLHAPRESS) - O PIB (Produto Interno Bruto) caiu em 24 das 27 unidades da federação em 2020, ano inicial da pandemia de Covid-19, indicou nesta quarta-feira (16) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Além disso, houve estabilidade no indicador de Mato Grosso e variações positivas em Mato Grosso do Sul (0,2%) e Roraima (0,1%).

Os dois avanços foram influenciados sobretudo pela agropecuária, conforme o instituto. A demanda por produtos como commodities seguiu aquecida ao longo da crise sanitária.

A pandemia, por outro lado, forçou a adoção de medidas de isolamento social em 2020. A baixa na circulação de pessoas derrubou setores dependentes da interação direta com consumidores. Foi o caso de parte dos serviços, o principal segmento da economia brasileira sob a ótica da oferta.

O PIB nacional encolheu 3,3% em 2020, após revisão divulgada neste mês pelo IBGE. Inicialmente, a queda havia sido estimada em 3,9%.

O resultado de 2020 veio após três anos consecutivos no azul -as altas foram de 1,3% em 2017, de 1,8% em 2018 e de 1,2% em 2019. A queda de 3,3% foi a maior desde 2016, quando a baixa também ficou em 3,3%.