PIB do Rio Grande do Sul avançou 7,6% no 3º trimestre

O Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul avançou 7,6% no terceiro trimestre deste ano, ante o segundo trimestre, após duas quedas seguidas. De acordo com a Fundação de Economia e Estatística (FEE), o avanço, com ajuste sazonal, se dá apesar da safra de verão, que foi afetada pela estiagem, mas não produziu impacto significativo na economia do Estado no terceiro trimestre.

"Desde os primeiros anúncios, vínhamos avisando que 87,6% da produção agrícola do Rio Grande do Sul se concentra no primeiro semestre e só 2,4%, no terceiro trimestre", disse o economista da FEE Martinho Lazzarin. O PIB do agronegócio avançou 131,2% exatamente porque não sofre mais o impacto dos grãos e é formado fundamentalmente pela pecuária. A indústria recuou 0,5% e o setor de serviços avançou 0,7%.

Na comparação com o mesmo período de 2011, o agronegócio avançou 22,3%, a indústria caiu 2,8% e o setor de serviços avançou outros 2,8%. No caso da indústria, a recuperação esperada não ocorreu, segundo Lazzarin, e a indústria de transformação, que responde por dois terços do setor, segue fraca (-4,8%).

Veículos

O setor de veículos caiu 20,5%, a maior queda no setor de transformação, seguido de alimentos (-8,8%), que sofre pela escassez de grãos para processamento. A construção civil avança 2,8% e as demais indústrias, 0,9%.

Mesmo com a retomada no terceiro trimestre, a economia gaúcha segue com desempenho negativo de -2,1% no acumulado do ano. O setor agropecuário tem queda de 32,4%, a indústria recua 1,1% e o setor de serviços avança 3%.

A manutenção do crescimento no setor de serviços, mesmo com a queda no setor do agronegócio, segundo Lazzarin, ocorre porque mesmo com produção menor os preços do milho e da soja sustentaram a renda do produtor.

Carregando...