Mercado fechará em 1 h 36 min
  • BOVESPA

    121.747,99
    -53,22 (-0,04%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.219,87
    +24,44 (+0,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,05
    +0,90 (+1,32%)
     
  • OURO

    1.806,50
    -8,00 (-0,44%)
     
  • BTC-USD

    40.481,29
    +902,68 (+2,28%)
     
  • CMC Crypto 200

    998,20
    +22,31 (+2,29%)
     
  • S&P500

    4.420,27
    +17,61 (+0,40%)
     
  • DOW JONES

    34.977,00
    +184,33 (+0,53%)
     
  • FTSE

    7.120,43
    -3,43 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    26.204,69
    -221,86 (-0,84%)
     
  • NIKKEI

    27.728,12
    +144,04 (+0,52%)
     
  • NASDAQ

    15.158,00
    +84,50 (+0,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1730
    +0,0547 (+0,89%)
     

PIB do Reino Unido registra queda de 1,6% no primeiro trimestre

·1 minuto de leitura
A economia britânica registrou queda mais expressiva que a projetada por analistas no primeiro trimestre devido ao confinamento

O Produto Interno Bruto (PIB) britânico registrou queda de 1,6% no primeiro trimestre, contra a expectativa de 1,5%, devido ao confinamento estrito aplicado no Reino Unido, anunciou nesta quarta-feira o Escritório Nacional de Estatísticas (ONS).

Os setores com as quedas mais expressivas foram serviços e bens manufaturados. Contrações importantes foram registradas nas áreas relacionadas com a educação, já que todos os centros de ensino permaneceram fechados de janeiro a 8 de março, assim como na hotelaria e no comércio, no atacado e varejo. O setor de construção, no entanto, avançou no trimestre, segundo o ONS.

"Em um momento em que muitos serviços estavam indisponíveis, as famílias alcançaram um nível recorde de economia, superado apenas pelo registrado na primavera (hemisfério norte) de 2020, quando foi instaurado o primeiro confinamento devido à pandemia de coronavírus", afirmou Jonathan Athow, do ONS.

No país, os estabelecimentos comerciais considerados não essenciais e as áreas externas de bares e restaurantes reabriram em meados de abril, mês em que o PIB teve alta de 2,3%, segundo o ONS.

Hotéis, bares e restaurantes foram autorizados a retomar totalmente suas atividades e meados de maio, assim como as academias e museus. O governo pretende suprimir as últimas restrições sanitárias em 19 de julho.

ved/clp/bl/me/fp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos