Após PIB do 3º tri, CNI projeta alta de 0,8% para o ano

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, disse nesta sexta-feira que o empresário brasileiro já esperava um mau resultado do Produto Interno Bruto (PIB) no terceiro trimestre e desempenho abaixo de 1% ao final do ano. De acordo com ele, a expectativa da CNI é de que o crescimento da economia do País fique em 0,8% ao final de 2012. "Nossas pesquisas mostram que o empresário já esperava um crescimento abaixo de 1% neste ano", afirmou Andrade, durante entrevista coletiva na sede da CNI após encontro com presidentes de grandes empresas que compõem a Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), na capital paulista.

Apesar da decepção com o resultado, o presidente da CNI afirmou que a economia nacional já dá indícios de retomada. "A gente vê sinais de melhora que levarão o PIB a crescer perto dos 4% no ano que vem", afirmou.

Andrade, no entanto, alertou que o avanço da economia do País está sustentado no consumo e que é preciso estimular investimentos. "Temos defendido junto ao governo políticas de incentivo aos investimentos", disse, ressaltando que vê movimentações da equipe da presidente Dilma Rousseff nesse sentido. "O governo está programando investimentos vultosos."

Andrade afirmou, porém, que é preciso avançar na desoneração tributária dos investimentos e transformar ações de estímulo à indústria, como o Reintegra - para as empresas exportadoras -, em políticas de longo prazo. Ele disse, ainda, que os Estados e municípios também têm responsabilidade nas desonerações, citando o ICMS ( tributo estadual) e o ISS (municipal).

Carregando...