Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    58.861,73
    +241,58 (+0,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Photoshop ganha suporte a Apple M1 e fica 1,5 vezes mais rápido

Wagner Wakka
·1 minuto de leitura

O Photoshop agora tem uma versão que roda nativamente nos processadores M1 da Apple. Isso quer dizer que o programa de edição de fotos tem melhorias nos novos MacBook Pro, MacBook Air e Mac mini.

A Adobe divulgou um comunicado garantindo que o programa vai rodar até 1,5 vezes mais rápido que as versões antigas. Segundo a página, há algumas novidades disponíveis na versão nativa do programa.

O Photoshop para M1 permite importar e exportar camadas de vídeos, conta com botão de compartilhamento rápido e sistema de colaboração com outros usuários. A versão também conta com alguns problemas iniciais: entre eles, o mais severo está relacionado a outros apps da Adobe. Por exemplo, quando se usa o sistema de copiar e colar com o Lightroom.

O Photoshop já podia ser usado em MacBooks e Macs M1, contudo se tratava apenas de um suporte ao app antigo. Agora, o programa é nativo e pode aproveitar melhor os recursos e funcionalidades da nova CPU.

Os modelos M1 do MacBook Pro, MacBook Air e Mac mini foram apresentados em novembro de 2020. O chip foi feito internamente pela Apple e colocou um ponto final na parceria de mais de 10 anos com a Intel.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: