Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,29
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.867,00
    -0,60 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    43.372,71
    -2.744,22 (-5,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.195,01
    -2,91 (-0,24%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,52 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.301,00
    -2,50 (-0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4109
    +0,0010 (+0,02%)
     

Pfizer solicita autorização nos EUA para usar vacina da covid em adolescentes

·1 minuto de leitura
Em 10 de março de 2021, a foto de arquivo mostra uma enfermeira tomando uma dose da vacina da Pfizer em Los Angeles, Califórnia.

A aliança farmacêutica Pfizer/BioNTech pediu nesta sexta-feira (9) às autoridades dos EUA autorização para expandir o uso emergencial de sua vacina contra a covid-19 para jovens entre 12 e 15 anos.

As empresas também disseram em um comunicado que "planejam fazer solicitações semelhantes a outras autoridades reguladoras ao redor do mundo nos próximos dias".

Esta petição à Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) é baseada em ensaios clínicos de fase 3 nessa faixa etária "que mostraram 100% de eficácia", disseram as empresas.

No final de março, a associação publicou os resultados de seus estudos realizados em 2.260 adolescentes que mostraram uma resposta imunológica "robusta" após a administração do composto.

A vacina foi "bem tolerada e os efeitos colaterais foram geralmente consistentes com os observados" em pessoas de 16 a 25 anos, disseram a Pfizer e a BioNTech na sexta-feira.

No momento, essa vacina está sendo administrada nos Estados Unidos a pessoas com mais de 16 anos de idade.

De acordo com especialistas, as crianças apresentam sintomas menos graves da covid-19 e até agora não eram um grupo prioritário, mas representam uma proporção significativa da população e devem ser imunizadas para interromper as infecções.

Esta vacina é baseada em uma tecnologia inovadora de RNA mensageiro e foi a primeira vacina aprovada no mundo ocidental contra a covid-19 no final de 2020.

la-an/gma