Mercado fechará em 5 h 52 min
  • BOVESPA

    114.647,99
    0,00 (0,00%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,18 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,53
    +1,25 (+1,52%)
     
  • OURO

    1.764,60
    -3,70 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    60.012,76
    -813,82 (-1,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.406,45
    +31,23 (+2,27%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +107,57 (+2,47%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +916,96 (+2,67%)
     
  • FTSE

    7.191,46
    -42,57 (-0,59%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.062,50
    -72,00 (-0,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3995
    -0,0043 (-0,07%)
     

Pfizer pede que Anvisa inclua terceira dose do imunizante em bula

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA— A farmacêutica Pfizer pediu à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta terça-feira, que inclua na bula de seu imunizante a previsão de que, após seis meses da aplicação da segunda dose, haja uma dose de reforço da vacina para todas as pessoas acima de 12 anos.

A solicitação será analisada pela Anvisa em até 30 dias, mas o prazo pode ser suspenso caso haja necessidade de complementação de informações por parte da farmacêutica.

Para sustentar o pedido, a farmacêutica realizou estudos com aplicação da terceira dose em voluntários do Brasil, dos Estados Unidos e da África do Sul. O protocolo para realização da pesquisa foi autorizado previamente pela Anvisa.

Atualmente, o Brasil já aplica a dose de reforço em idosos acima de 70 anos, imunossuprimidos e profissionais de saúde. Nesta terça-feira, o Ministério da Saúde anunciou ainda a aplicação em idosos acima de 60 anos. A pasta recomenda que a dose de reforço seja dada para esses grupos seis meses após a aplicação da segunda dose de qualquer imunizante. O ministério pede que sejam utilizadas vacinas da Pfizer, preferencialmente.

— Além dos idosos com mais de 70 anos, os profissionais de saúde que já foram anunciados e contemplados com o reforço. Agora, o ministério da saúde vai atender aqueles com mais de 60 anos. São cerca de 7 milhões de brasileiros nessa condição — afirmou o ministro Marcelo Queiroga em vídeo nesta terça-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos