Mercado fechará em 3 h 4 min
  • BOVESPA

    100.718,22
    +2.045,96 (+2,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.083,72
    +342,22 (+0,72%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,57
    +1,95 (+1,81%)
     
  • OURO

    1.826,50
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    20.788,55
    -589,97 (-2,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    452,31
    -9,49 (-2,05%)
     
  • S&P500

    3.911,78
    +0,04 (+0,00%)
     
  • DOW JONES

    31.528,57
    +27,89 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.258,32
    +49,51 (+0,69%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.070,50
    -70,00 (-0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5192
    -0,0332 (-0,60%)
     

Pfizer pede para Anvisa autorizar dose de reforço em crianças de 5 a 11 anos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu, na terça-feira (21), um pedido da farmacêutica norte-americana Pfizer para que doses de reforço da vacina contra a covid-19 fossem autorizadas para crianças de 5 a 11 anos. Decisão está em análise, que pode durar até 30 dias.

Caso o pedido seja aprovado pela Anvisa, a aplicação da dose de reforço só poderá ser feita após 5 meses da segunda dose da vacina contra a covid-19. Atualmente, doses de reforço do imunizante somente podem ser aplicados em pessoas com mais de 12 anos.

Pfizer quer aplicar dose de reforça da vacina contra a covid em crianças, mas decisão depende da Anvisa (Imagem: DragonImages/Envato)
Pfizer quer aplicar dose de reforça da vacina contra a covid em crianças, mas decisão depende da Anvisa (Imagem: DragonImages/Envato)

Vale observar que, em adolescentes e adultos, o intervalo entre as doses de reforço é menor, já que a orientação é de apenas 4 meses entre as aplicações.

Dose de reforço da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

No pedido de autorização da dose de reforço para as crianças, a Pfizer destaca que a medida já foi aprovada, em maio deste ano, pela agência regulatória Food and Drug Administration (FDA), nos Estados Unidos.

"A decisão [da FDA] ocorreu após dados do ensaio clínico da fase 2/3, apontarem que uma dose de reforço de 10ug da vacina promove uma resposta imune robusta com um perfil de segurança favorável, em um momento em que a Ômicron era a variante prevalente", explica a Pfizer, em comunicado.

Segundo a farmacêutica, cerca de 4,5 mil crianças de 5 a 11 anos participaram do estudo clínico em que a eficácia e a segurança da dose de reforço contra a covid-19 era testada.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos