Mercado fechará em 3 h 54 min
  • BOVESPA

    104.223,85
    -3.511,16 (-3,26%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.191,78
    +171,73 (+0,33%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,64
    +0,14 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.813,80
    +31,90 (+1,79%)
     
  • BTC-USD

    61.688,32
    -1.905,48 (-3,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.470,15
    -32,89 (-2,19%)
     
  • S&P500

    4.550,73
    +0,95 (+0,02%)
     
  • DOW JONES

    35.700,03
    +96,95 (+0,27%)
     
  • FTSE

    7.229,69
    +39,39 (+0,55%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.408,75
    -70,00 (-0,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6687
    +0,0877 (+1,33%)
     

Pfizer inicia teste de uma pílula anticovid-19

·1 minuto de leitura
Logotipo da Pfizer na fábrica farmacêutica dos EUA em Puurs, Bélgica, em 22 de fevereiro de 2021 (AFP/Kenzo TRIBOUILLARD)

A farmacêutica norte-americana Pfizer disse nesta segunda-feira (27) que iniciou os ensaios clínicos de fase intermediária e avançada de uma pílula para prevenir a covid em pessoas expostas ao vírus.

Várias empresas trabalham em possíveis antivirais orais, que imitariam o que o medicamento Tamiflu faz contra a gripe e evitariam que a doença progredisse para um estado grave.

"Acreditamos que o combate ao vírus exigirá tratamentos eficazes para as pessoas que contraírem ou forem expostas ao vírus, complementando o impacto que as vacinas tiveram", disse Mikael Dolsten, chefe de pesquisa científica da empresa.

A Pfizer começou a desenvolver esse medicamento, batizado de PF-07321332, em março de 2020 e está avaliando-o em combinação com o ritonavir, que já é usado contra o vírus da aids.

O ensaio clínico envolverá 2.600 adultos que participarão dos testes assim que apresentarem sinais de infecção por covid-19 ou assim que souberem que foram expostos ao vírus.

Eles receberão aleatoriamente uma combinação de PF-07321332 e ritonavir, ou um placebo, duas vezes ao dia por cinco a dez dias.

O objetivo do teste é determinar a segurança e eficácia dos medicamentos na prevenção de uma infecção por SARS-CoV-2 - o vírus que causa a covid-19 - e o desenvolvimento de sintomas até o 14º dia após a exposição.

A pílula é conhecida como um "inibidor da protease" e, em testes de laboratório, demonstrou interromper o efeito de replicação do vírus.

Se funcionar na vida real, pode ser eficaz apenas nos estágios iniciais da infecção. A partir do momento em que a covid progride para um estado grave, o vírus basicamente parou de se replicar e os pacientes sofrem de uma resposta imunológica hiperativa.

ia/st/rsr/yo/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos