Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.687,34
    +870,56 (+2,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Pfizer entrega 13 milhões de doses de vacina ao Ministério da Saúde

·1 minuto de leitura

Na última quinzena de julho, a Pfizer vai entregar ao Ministério da Saúde 13.265.460 milhões de doses de sua vacina contra a COVID-19, produzida em parceria com a BioNTech. As doses chegam ao Brasil por meio de 13 voos diretos de Miami, nos EUA (com destino ao aeroporto de Viracopos, em Campinas), entre 20 de julho e 1⁰ de agosto.

O primeiro contrato prevê a disponibilização de 100 milhões de vacinas até o final do terceiro trimestre de 2021. Já o segundo contrato prevê a entrega de outras 100 milhões de doses entre outubro e dezembro. Ao longo do ano, a Pfizer e BioNTech devem fornecer um total de 200 milhões de doses de vacina ao Brasil. A empresa também chegou a compartilhar todo o seu cronograma de entrega, de abril até agosto:

(Imagem: divulgação/Pfizer)
(Imagem: divulgação/Pfizer)

Os imunizantes serão descarregados do avião e enviados para o centro de distribuição do Ministério da Saúde, em Guarulhos, e então seguirão para os mais de 38 mil postos de vacinação espalhados pelo país.

A vacina da Pfizer vem armazenada congelada, com uso de gelo seco, que a mantém na temperatura de - 60 ºC a - 90 ºC. Os frascos podem ser mantidos por até 30 dias, desde que haja troca do gelo seco a cada 5 dias.

A empresa ainda conta que a temperatura da vacina é constantemente monitorada por um "datalogger", um dispositivo que monitora a temperatura interna da caixa via satélite, em tempo real. Vale lembrar, também, que as doses somente são distribuídas para os pontos de vacinação se os relatórios emitidos após a entrega.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos