Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.457,55
    +583,10 (+1,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Pfizer e BioNTech estudam terceira dose para combater variante Delta

·2 minuto de leitura
Pfizer e BioNTech estudam terceira dose para combater variante Delta
Pfizer e BioNTech estudam terceira dose para combater variante Delta

Após testes mostrarem resultados promissores, as farmacêuticas Pfizer e BioNTech anunciaram que estão planejando uma terceira dose de reforço da vacina ComirnatyTM (BNT162b2) para combater a variante Delta (B.1.617.2) do novo coronavírus – detectada primeiro na Índia e, agora, presente em mais de 100 países.

Em comunicado oficial, as duas empresas manifestaram que uma terceira aplicação do imunizante – atualmente administrado em duas doses – tem o potencial de manter os “mais altos níveis” de proteção contra “todas as variantes atuais”. Entretanto, as companhias disseram que permanecem alertas e que seguem desenvolvendo uma versão atualizada do fármaco.

“Como se vê nas evidências do mundo real divulgadas pelo Ministério da Saúde de Israel, a eficácia da vacina diminuiu seis meses após a aplicação, ao mesmo tempo em que a variante Delta está se tornando dominante em Israel, assim como em muitos outros países”, diz a nota oficial.

Pfizer e BioNTech planejam dose de reforço contra variante delta
Pfizer e BioNTech planejam dose de reforço contra variante Delta. Imagem: Tai Dundua/Shutterstock

As companhias ainda irão confirmar em estudos se a terceira aplicação aumentaria a produção de anticorpos contra a cepa, mas informaram acreditar que um reforço, feito de 6 a 12 meses após a segunda dose, pode registrar níveis de proteção contra todas as variantes atuais do vírus, incluindo a Delta.

Ainda de acordo com a nota, os ensaios clínicos poderão começar em agosto, após aprovações regulatórias pelas autoridades competentes. Enquanto isso, Pfizer e BioNTech divulgaram resultados preliminares sobre a vacina atual, que ainda serão publicados e revisados.

Leia mais:

A variante Delta é a que mais preocupa a Organização Mundial da Saúde (OMS) atualmente. A cepa foi identificada em outros sete países na última semana e, agora, está presente em mais de 100. Nos Estados Unidos (EUA), por exemplo, ela já responde por mais de 50% das amostras sequenciadas. Já no Brasil, também houve casos de contaminação pela variante Delta em várias regiões no mês de junho, além de duas mortes registradas.

Fonte: Galileu

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos