Mercado fechará em 4 h 46 min

Pfizer começa estudo de vacina contra Ômicron em humanos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

A farmacêutica norte-americana Pfizer e a empresa de biotecnologia alemã BioNTech iniciaram, nesta terça-feira (25), os estudos clínicos para avaliar a segurança e a eficácia da fórmula desenvolvida especialmente contra a variante Ômicron (B.1.1.529) do coronavírus SARS-CoV-2.

Segundo o CEO da BioNTech, Ugur Sahin, há um número crescente de evidências indicando que a eficácia da vacina atual da Pfizer/BioNTech contra casos leves e moderados da variante Ômicron diminui mais rapidamente em comparação com cepas anteriores do vírus. Dessa forma, o objetivo do estudo é alcançar uma fórmula que forneça proteção durável contra a Ômicron, detalhou Sahin.

Pfizer testa eficácia e segurança de vacina específica contra variante Ômicron (Imagem: Reprodução/Garakta-Studio/Envato)
Pfizer testa eficácia e segurança de vacina específica contra variante Ômicron (Imagem: Reprodução/Garakta-Studio/Envato)

“Embora as pesquisas atuais e os dados do mundo real mostrem que os reforços continuam a fornecer um alto nível de proteção contra doenças graves e hospitalização da Ômicron, reconhecemos a necessidade de estarmos preparados caso essa proteção diminua com o tempo", comentou Kathrin Jansen, a chefe de desenvolvimento de vacinas da Pfizer.

Polêmica da Pfizer e a Ômicron

Vale lembrar que, no começo do mês, a Pfizer foi alvo de polêmica após fala do CEO para o site Yahoo Finance. Na ocasião, Bourla afirmou o seguinte obre a Ômicron: "Sabemos que duas doses da vacina oferecem proteção muito limitada, se houver. Três doses, com o reforço, oferecem proteção razoável contra hospitalização e mortes — e, novamente, penso que isso seja muito bom — e menos proteção contra a infecção [leve ou assintomática]".

"Agora, estamos trabalhando em uma nova versão de nossa vacina que também abrangerá a [variante] Ômicron. E, claro, estamos aguardando os resultados finais. A vacina estará pronta em março e conseguiremos produzi-la massivamente", contou Bourla na mesma entrevista. Além disso, serão testadas doses contra diferentes variantes, como a vacina tetravalente da gripe (influenza).

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos