Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.910,10
    -701,55 (-0,62%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.661,86
    +195,84 (+0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,29
    +0,68 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.790,10
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    37.854,46
    +1.725,56 (+4,78%)
     
  • CMC Crypto 200

    863,83
    +21,37 (+2,54%)
     
  • S&P500

    4.431,85
    +105,34 (+2,43%)
     
  • DOW JONES

    34.725,47
    +564,69 (+1,65%)
     
  • FTSE

    7.466,07
    -88,24 (-1,17%)
     
  • HANG SENG

    23.550,08
    -256,92 (-1,08%)
     
  • NIKKEI

    26.717,34
    +547,04 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    14.430,25
    +443,50 (+3,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9813
    -0,0427 (-0,71%)
     

Pfizer antecipa 600 mil doses de vacina infantil contra covid-19

·2 min de leitura

Nesta segunda-feira (10), o Ministério da Saúde anunciou que a Pfizer antecipou 600 mil doses da vacina infantil contra a covid-19 para o mês de janeiro. Com isso, a estimativa de recebimento passa de 3,7 para 4,3 milhões de doses do imunizante neste mês, voltado a crianças de 5 a 11 anos.

“Conseguimos antecipar com a Pfizer mais 600 mil doses da vacina pediátrica agora no mês de janeiro. Então serão 4,3 milhões de doses de vacina”, informou o próprio ministro da saúde, Marcelo Queiroga. “Quero tranquilizar todos os brasileiros: estamos conduzindo a questão da vacinação de uma forma muito apropriada”, completou.

Mais de 20 milhões de doses para crianças de 5 a 11 anos já foram encomendadas pela pasta para o primeiro trimestre de 2022. Nas redes sociais, a conta oficial da pasta também comemorou o ocorrido, e ainda anunciou todo o cronograma desse período:

Durante o anúncio, Queiroga chegou a elogiar o trâmite para aquisição e distribuição de vacinas no país, em comparação com outros países, classificando-o como satisfatório. “A indústria farmacêutica só pode deflagrar produção de doses após o aval da agência regulatória [Anvisa]. Então doses não aprovadas pela agência regulatória não podem adentrar no país, sob pena de caracterizar até mesmo crime sanitário”, explicou.

No início deste mês, o Ministério da Saúde fez uma consulta pública sobre a exigência de uma receita na vacina infantil contra covid-19. Quase 100 mil pessoas participaram, mas a maioria apontou uma opinião contrária à exigência de uma prescrição médica.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos