Mercado fechado

PF intima Carlos e Eduardo Bolsonaro para depor sobre atos antidemocráticos

Aguirre Talento
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — A Polícia Federal intimou o vereador Carlos Bolsonaro e o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filhos do presidente Jair Bolsonaro, para prestarem depoimento no inquérito que apura a organização de atos antidemocráticos. Os depoimentos são na condição de testemunhas. Eles não são alvos do inquérito.

Os pedidos dos depoimentos partiram da delegada Denisse Dias Ribeiro, que conduz o caso. Por ter autonomia para conduzir o inquérito, a delegada não precisou pedir autorização ao Supremo Tribunal Federal nem à Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre esses depoimentos.

O inquérito, aberto a pedido da PGR, apura a existência de uma organização criminosa na realização de atos que pedem o fechamento do Congresso Nacional e do STF, envolvendo o financiamento e a divulgação desses atos.

No dia 16 de junho, a PF cumpriu 26 mandados de busca e apreensão contra alvos da investigação, em uma operação solicitada pela PGR. Dentre os alvos estavam integrantes do partido que o presidente Bolsonaro tenta formar, o Aliança pelo Brasil. Além disso, o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou a quebra do sigilo bancário de 11 parlamentares bolsonaristas, também a pedido da PGR, que busca obter informações sobre a possível participação deles no financiamento dos atos.