Mercado fechará em 4 h 45 min

PF faz buscas na Assembleia Legislativa de Pernambuco

Isadora Peron

Operação apura pagamento de propina em contratos fechados com a Casa num valor total de R$ 40 milhões A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira a Operação Coffee Break e realizou buscas na Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco (Alepe). A investigação é sobre o pagamento de propina em contratos fechados com a Casa Legislativa, que somam quase R$ 40 milhões.

Segundo a PF, foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão, quatro deles na Assembleia, mas sem envolver gabinetes de deputados estaduais.

De acordo com os dados coletados na investigação, as empresas, que já haviam sido alvos da Operação Casa de Papel, "vêm sendo beneficiadas há tempos com contratações milionárias efetuadas pela Alepe".

Um servidor foi afastado temporariamente sob a suspeita de solicitar vantagem indevida. Ele atuava na comissão de pregoeiros e no setor responsável pelos pagamentos. Segundo a PF, o pedido de propina foi travestido de um convite para tomar um café, daí o nome da operação de hoje.

O servidor comissionado e o líder da organização criminosa foram indiciados pela prática dos crimes de corrupção, advocacia administrativa e dispensa indevida de licitação.