Mercado fechado

PF abre inquérito para investigar Pazuello pela crise da saúde no AM

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - JANUARY 22: Eduardo Pazuello Health Minister of Brazil looks on during a press conference after the arrival of 2 million imported doses of the Oxford / AstraZeneca vaccine, coming from India at the Guarulhos International Airport  on January 22, 2021 in Sao Paulo, Brazil. After the arrival from India the cargo goes to the city of Rio de Janeiro where it will be transported to the Oswaldo Cruz Foundation (Fiocruz) warehouse. The National Health Surveillance Agency (Anvisa) authorized the emergency use of the CoronaVac and the AstraZeneca vaccines against Covid-19. (Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)
SAO PAULO, BRAZIL - JANUARY 22: Eduardo Pazuello Health Minister of Brazil looks on during a press conference after the arrival of 2 million imported doses of the Oxford / AstraZeneca vaccine, coming from India at the Guarulhos International Airport on January 22, 2021 in Sao Paulo, Brazil. After the arrival from India the cargo goes to the city of Rio de Janeiro where it will be transported to the Oswaldo Cruz Foundation (Fiocruz) warehouse. The National Health Surveillance Agency (Anvisa) authorized the emergency use of the CoronaVac and the AstraZeneca vaccines against Covid-19. (Photo by Alexandre Schneider/Getty Images)

A Polícia Federal abriu nesta sexta-feira (29), por determinação do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), inquérito para investigar a conduta do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na crise sanitária do Amazonas.

O relator da ação, ministro Ricardo Lewandowski, avaliou que Pazuello terá a prerrogativa de marcar dia, horário e local para ser ouvido pela Polícia Federal.

Leia também

O ministro da Saúde é investigado por causa do colapso na saúde pública no Amazonas. A falta de oxigênio nos hospitais do estado causou a morte de pacientes e muitos precisaram ser transferidos para outros estados.

Lewandowski foi determinado relator do caso na segunda-feira (25) pela vice-presidente do STF, Rosa Weber, que está à frente do plantão judiciário durante o recesso, pois já é relator de ações com temas ligados à pandemia.

A Procuradoria-Geral da República, apresentou ao STF, no sábado (23), pedido de investigação da conduta de Pazuello no enfrentamento da pandemia em Manaus (AM), que registrou falta de oxigênio nos hospitais.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, acatou representação do partido Cidadania, que alega que houve omissão do ministro da Saúde e auxiliares no caso.

A PGR aponta que o Ministério da Saúde recebeu informações sobre um possível colapso no sistema de saúde na capital do estado no dia 8 janeiro.

Pazuello será investigado pelo Serviço de Inquéritos Especiais (Sinq) porque tem foro privilegiado.