Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    23.332,09
    -211,87 (-0,90%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

PF abre 3 inquéritos para apurar supostos atentados contra torres de transmissão

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Polícia Federal abriu três inquéritos para apurar supostos atentados contra três torres de transmissão de energia elétrica que teriam acontecido nesta semana no Sul e no Norte do país, em meio aos desdobramentos de ataques bolsonaristas contra as sedes dos Três Poderes da República na capital federal no domingo.

Segundo boletins da reguladora Aneel e do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), nos Estados do Paraná e Rondônia houve queda de torres de transmissão pertencentes às subsidiárias da Eletrobras Furnas e Eletronorte.

Uma terceira torre foi derrubada no Bipolo 2 do Complexo do Madeira, operado por uma transmissora do grupo Evoltz --em linha que vai de Rondônia a São Paulo.

A PF informou que equipes já foram deslocadas para perícia no Paraná. A pena para esse tipo de crime, caso seja confirmado, pode chegar a cinco anos de reclusão, segundo a corporação.

As diligências em Rondônia serão realizadas nos próximos dias e os inquéritos tem inicialmente prazo de 30 dias, renováveis por mais 30 dias, segundo a PF.

"Há indícios de que foi um ataque segundo informações já levantadas pela polícia local, mas a PF vai começar só agora investigações, diligências e outivas", disse uma fonte da instituição.

"Informações preliminares apontam que foram encontrados danos e fios cortados na região", adicionou.

A Aneel disse em nota nesta quarta-feira que "é de responsabilidade das transmissoras a avaliação técnica sobre a origem e causa dos eventos, apontando, quando possível, eventuais responsáveis, com a devida comunicação ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e à Aneel".

Após os episódios, o ONS adotou medidas emergênciais para garantir a estabilidade do sistema elétrico.

(Por Rodrigo Viga Gaier)