Mercado abrirá em 5 h 6 min
  • BOVESPA

    106.927,79
    +1.397,79 (+1,32%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    53.744,92
    -185,48 (-0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,39
    +0,57 (+0,68%)
     
  • OURO

    1.818,40
    +1,90 (+0,10%)
     
  • BTC-USD

    42.815,07
    -311,54 (-0,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.029,35
    +3,62 (+0,35%)
     
  • S&P500

    4.662,85
    +3,82 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    35.911,81
    -201,79 (-0,56%)
     
  • FTSE

    7.542,95
    -20,90 (-0,28%)
     
  • HANG SENG

    24.221,01
    -162,31 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    28.333,52
    +209,24 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    15.552,75
    -43,00 (-0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3097
    -0,0077 (-0,12%)
     

Peugeot confirma lançamento de dois carros 100% elétricos em 2022

·2 min de leitura
Peugeot confirma lançamento de dois carros 100% elétricos em 2022
Peugeot confirma lançamento de dois carros 100% elétricos em 2022

Dias depois do português Carlos Tavares, CEO da Stellantis (dona da Fiat e Peugeot), afirmar em uma entrevista à agência Reuters que os custos do impulso em direção aos veículos elétricos (EVs) poderem tornar a indústria automobilística insustentável, a marca francesa confirmou o lançamento de dois carros 100% elétricos em 2022: um de passeio e um utilitário comercial.

“Para nós hoje, como marca, a oportunidade do carro 100% elétrico talvez seja maior do que a do híbrido. Olhando para a Stellantis como um todo, a Peugeot tem uma oportunidade grande de fincar o pé na eletrificação e ser uma marca mais reconhecida do mundo dos elétricos”, disse Felipe Daemon, Head da Peugeot para a América do Sul, para o Uol.

Leia mais:

Neste ano, a francesa venceu 35 mil carros, aumentando sua participação de mercado de 0,7% para 1,5%. O objetivo para 2022 é vender 70 mil, alcançando 3% de participação.

CEO da Stellantis explicou “indústria insustentável”

Para Carlos Tavares, custos “além dos limites” para as montadoras produzirem veículos elétricos (EVs) podem significar, além da perda de empregos, a queda na qualidade dos automóveis. Nesse cenário, as fabricantes poderão cobrar preços mais altos pelos veículos (o que resultaria em vendas menores de unidades). Ou talvez as empresas possam aceitar diminuir suas margens de lucro. Ainda assim, segundo Tavares, os cortes seriam inevitáveis.

Importante lembrar que a Stellantis é o sexto maior conglomerado automotivo do mundo, reunindo 14 marcas: Fiat, Citröen, Peugeot, Jeep, Chrysler, Dodge, Maserati, Alfa Romeo, Lancia, Open, Abarth, Vauxhall e DS Automobiles.

O CEO apontou que o impulso de toda a indústria em direção à eletrificação significa custos adicionais de 50% para uma montadora, em comparação com o que se gasta para construir um veículo movido a motor de combustão interna. “Não há como transferirmos 50% dos custos adicionais para o consumidor final, porque a maioria das partes da classe média não será capaz de pagar”, afirmou.

70% dos modelos eletrificados em 2021

Em julho deste ano, Linda Jackson, a CEO da Peugeot, destacou que a marca pretende ter 70% de sua linha de veículos eletrificada e que a eletrificação da linha está no centro da estratégia ‘Power of Choice’, ou ‘poder da escolha’, em português. Assim, os clientes têm a opção de escolher um carro que se adapte às suas necessidades, seja a combustão ou eletricidade.

“Internacionalmente, mesmo em mercados onde a eletrificação está emergindo, usaremos nosso portfólio de modelos eletrificados para nos destacarmos como uma marca generalista premium e inventiva”, afirmou a CEO da montadora.

A meta da montadora francesa é ter, até 2023, 85% da linha eletrificada, chegando a 100% em 2025, na Europa. Para os veículos comerciais, essa totalização chega mais cedo, ainda em 2021.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos