Mercado abrirá em 7 h 58 min

Petroleiros acionarão Justiça se Petrobras aprovar megadividendo, diz FUP

Logo da Petrobras na fachada da sede da empresa, no Rio de Janeiro

(Reuters) - A Federarão Única dos Petroleiros (FUP) e a Anapetro, que representa os petroleiros acionistas minoritários da Petrobras, informaram que vão acionar a Justiça caso o Conselho de Administração da companhia aprove o pagamento de um "megadividendo" em reunião nesta quinta-feira.

Segundo as entidades, há informações de que o pagamento poderá alcançar 50 bilhões de reais, referentes aos resultados do terceiro trimestre.

Caso essa previsão se confirme, o total de dividendos do ano chegará a quase 180 bilhões de reais, enquanto os investimentos realizados pela estatal em 2022, até junho, somam "apenas" 17 bilhões de reais, disse a FUP.

A Petrobras divulgará nesta quarta-feira, após o fechamento do mercado, os resultados do terceiro trimestre e pode anunciar dividendos.

Em nota ao mercado, a Petrobras respondeu que o pagamento de dividendos está na pauta da reunião a ser realizada nesta quinta-feira pelo Conselho de Administração, "porém ainda não há qualquer decisão tomada sobre o tema".

Nesta manhã, a FUP e a Anapetro farão representação preventiva junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) e Ministério Público de Contas, além de denúncia à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e à Procuradoria-Geral da República (PGR).

Estimativas feitas pelo Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep) apontam para uma distribuição de dividendos entre 45 bilhões e 55 bilhões de reais, caso seja mantida a mesma política de distribuição dos trimestres anteriores.

"Do total estimado de lucros a serem distribuídos, 36,6% irão para o governo federal e para o BNDES; 63,4% para acionistas privados, dos quais 45,4% para os acionistas não brasileiros (NYSE-ADRs, B3, CRGI e Blackrock) e 18% para os acionistas privados brasileiros", disse o Instituto, em relatório divulgado nesta semana.

(Por Rafaella Barros)