Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,70 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,74 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,53
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.772,60
    -15,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    23.072,71
    -132,24 (-0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,20
    -2,02 (-0,38%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,65 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,90 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.175,87
    +243,67 (+0,87%)
     
  • NASDAQ

    13.216,50
    -110,50 (-0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2666
    -0,0739 (-1,38%)
     

Petrobras vai dar boa notícia, diz Bolsonaro pouco antes de estatal anunciar redução na gasolina

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta terça-feira (19) a apoiadores que a Petrobras vai achar seu rumo e dar boa notícia. A declaração ocorreu horas antes de a estatal anunciar a redução de R$ 0,20 no preço da gasolina vendida a distribuidoras.

"Acho que a Petrobras vai achar seu rumo agora, novo presidente. Vai começar a dar boa notícia para a gente", disse o chefe do Executivo.

A fala de Bolsonaro foi publicada por um canal de Youtube de apoiadores do cercadinho do Palácio do Alvorada.

O vídeo, gravado na manhã desta terça, foi publicado cerca de 15 minutos antes de a Petrobras anunciar a queda no preço médio de venda para distribuidores, que sairá de R$ 4,06 para R$ 3,86 por litro.

O presidente também publicou um tuíte, após o anúncio oficial, sobre a decisão da estatal.

"Brevemente o Brasil terá uma das 'gasolina' mais barata do mundo", disse, na rede social.

A sinalização prévia de reajustes nos preços dos combustíveis pelo presidente da República já é alvo de processo na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

A investigação foi aberta no início de dezembro, após Bolsonaro dizer em entrevista ao site "Poder360" que "a gente anuncia agora, esta semana, pequenas reduções, a princípio toda semana, do preço dos combustíveis". Após a repercussão das declarações, o presidente negou informação privilegiada e sua previsão não foi confirmada: apenas um corte foi anunciado pela empresa, no dia 15 de dezembro.

PETROBRAS NEGA ANTECIPAÇÃO DE REAJUSTES A AUTORIDADES

No início da tarde desta terça, após a repercussão da nova fala de Bolsonaro, a Petrobras divulgou nota negando que antecipe reajustes a autoridades e defendendo que não há decisões sobre o tema que não tenham sido anunciadas ao mercado.

A promessa do chefe do Executivo de um dos combustíveis mais baratos do mundo é antiga. Ele condicionou-a, no mês passado, à aprovação das medidas que reduziam os impostos sobre combustíveis.

À época, Bolsonaro disse que a previsão era de que o preço do litro da gasolina caísse por volta de R$ 2 por litro. Ele mesmo disse ter feito a conta, não a equipe do ministério de Minas e Energia.

Segundo o portal Global Petrol Prices, a gasolina brasileira era a 47ª mais barata, em uma lista de 146 países, no dia 11 de julho, ainda em meio a repasses dos cortes de impostos. A redução anunciada pela Petrobras nesta terça não alteraria a posição.

O corte no preço da gasolina ocorre após aprovação no Congresso de medidas para atacar este que é considerado um dos principais empecilhos à reeleição do mandatário, que está em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto.

Segundo o mais recente Datafolha, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera em 19 pontos a corrida eleitoral.

O anúncio da Petrobras foi feito a menos de três meses da eleição.

Segundo a Abicom (Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis), o preço médio da gasolina nas refinarias brasileiras está há uma semana acima da paridade de importação, conceito usado pela Petrobras em sua política de preços.

Nesta terça, a diferença era de R$ 0,30 por litro, refletindo a queda das cotações internacionais do petróleo em meio a temores sobre recessão global.

O preço do diesel, que não terá alterações, está R$ 0,05 por litro mais barato nas refinarias brasileiras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos