Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.183,78
    -1.057,85 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.591,78
    -866,24 (-1,86%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,96
    +0,60 (+1,15%)
     
  • OURO

    1.839,70
    +9,80 (+0,54%)
     
  • BTC-USD

    36.670,55
    +228,82 (+0,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    723,65
    +8,46 (+1,18%)
     
  • S&P500

    3.802,42
    +34,17 (+0,91%)
     
  • DOW JONES

    30.968,54
    +154,28 (+0,50%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.983,75
    +181,50 (+1,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4839
    +0,0886 (+1,39%)
     

Petrobras vai concentrar presença internacional em três países

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil
·2 minuto de leitura

A Petrobras anunciou hoje (23) que vai reforçar sua presença internacional, no próximo ano, nos três principais mercados de petróleo do mundo, que são a Europa, América do Norte e Ásia. Por esse motivo, a companhia decidiu que sua atividade comercial será concentrada em três cidades: Roterdã, na Holanda; Houston, nos Estados Unidos; e Cingapura, no país do mesmo nome, após fechamento do escritório em Londres, Inglaterra.

As atividades comerciais da Petrobras Europe Ltd., que funcionava na capital do Reino Unido, serão transferidas para a Petrobras Global Trading B.V., sediada em Roterdã. De acordo com a Petrobras, a medida objetiva a redução de despesas corporativas dentro do plano de resiliência. A mudança será iniciada no próximo trimestre e tem conclusão prevista para o segundo semestre de 2021. A Petrobras estima que a desativação de escritórios externos, iniciada no ano passado, atingirá US$ 13,5 milhões por ano, em 2021.

Dos 18 escritórios externos que a Petrobras mantinha no fim de 2018, dez foram fechados, incluindo as representações na China, no México, no Irã, na Turquia e em Nova Iorque, nos Estados Unidos. Em função dos desinvestimentos em operações já realizados, a Petrobras também desativou escritórios no Japão, no Paraguai, na Nigéria, na Tanzânia e na Líbia.

Por outro lado, a companhia mantém ainda escritórios na Bolívia, na Argentina, na Colômbia e no Uruguai. Nesses três últimos países, tão logo sejam concluídos processos de desinvestimentos em curso, a tendência é que os respectivos escritórios serão desativados.

No Brasil

A Petrobras informou que também no Brasil está ocorrendo concentração de atividades e redução dos gastos com escritórios. Os 23 edifícios administrativos que a Petrobras ocupava no país há dois anos devem ser reduzidos a oito no primeiro trimestre de 2021. Segundo a empresa, isso significa redução de custos de até US$ 30 milhões, no próximo ano.