Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,11 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,12 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,45
    +0,55 (+0,85%)
     
  • OURO

    1.834,40
    +3,10 (+0,17%)
     
  • BTC-USD

    58.188,66
    -642,75 (-1,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,29 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,26 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,85 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,42 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.735,50
    +25,75 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3647
    -0,0019 (-0,03%)
     

Petrobras prevê retomada de oferta de 'bunker' em Rio Grande no fim de semana

·1 minuto de leitura
Edifício-sede da Petrobras, no Rio de Janeiro (RJ)

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras prevê retomar o abastecimento de combustível marítimo ("bunker") no porto de Rio Grande (RS) no final de semana, disse a empresa nesta sexta-feira, após suspender as operações temporariamente desde a tarde de quinta-feira.

A empresa suspendeu de forma preventiva a oferta de combustível marítimo no porto gaúcho, importante exportador de produtos agrícolas, como soja, após identificar riscos de que o produto em seus tanques estaria fora de especificação, informou a Petrobras à Reuters após ser consultada.

A suspensão da oferta de combustível não chega a afetar as operações de embarque e desembarque em Rio Grande, mas pode obrigar algum navio a abastecer em outro porto, no caminho para o seu destino, disse a agência marítima AMRG.

Segundo a agência, em geral, os navios têm combustível para fazer uma viagem mais longa do que o programado, por precaução, mas possivelmente terão de abastecer em algum outro porto, como na África do Sul, se a rota for mais longa, como aquelas embarcações que transportam soja para a China.

Há cerca de 20 navios programados no "line-up" para embarcar soja em Rio Grande, a maioria em abril, tendo a China como destino, segundo a agência marítima Cargonave.

(Por Marta Nogueira e Roberto Samora)