Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.764,26
    +3.046,32 (+2,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.853,37
    +392,82 (+0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,88
    -2,46 (-2,61%)
     
  • OURO

    1.818,90
    +11,70 (+0,65%)
     
  • BTC-USD

    24.357,04
    +673,77 (+2,84%)
     
  • CMC Crypto 200

    574,64
    +3,36 (+0,59%)
     
  • S&P500

    4.280,15
    +72,88 (+1,73%)
     
  • DOW JONES

    33.761,05
    +424,38 (+1,27%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.580,00
    +268,75 (+2,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2024
    -0,1213 (-2,28%)
     

Petrobras reduz preço da gasolina em R$ 0,15 para distribuidoras

Corte é de 3,88% (Getty Images)
Corte é de 3,88%

(Getty Images)

  • Petrobras anuncia redução de R$ 0,15 por litro no preço da gasolina vendida às distribuidoras;

  • Este é o segundo corte no mês;

  • Preço vai de R$ 3,86 para R$ 3,71, mas não se sabe ainda quanto ficará nas bombas.

A Petrobras anunciou, nesta quinta-feira (28), a redução de R$ 0,15 por litro no preço da gasolina vendida às distribuidoras. A medida entra em vigor nesta sexta-feira (29) e configura queda de R$ 3,86 para R$ 3,71, ou seja, corte de 3,88%.

Esta é a segunda vez que a estatal diminui o preço durante a gestão do novo presidente, Caio Paes de Andrade. A primeira aconteceu no último dia 19, quando a gasolina ficou R$ 0,20 mais barata. O preço praticado nas bombas - com acréscimo de impostos, lucros e outros fatores - ainda é incerto.

“Essa redução acompanha a evolução dos preços de referência, que se estabilizaram em patamar inferior para a gasolina, e é coerente com a prática de preços da Petrobras, que busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado global, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações internacionais e da taxa de câmbio”, informou a empresa em nota.

Conforme divulgado pela empresa, a gasolina comercializada nos postos mistura, obrigatoriamente, 73% de gasolina A e 27% de etanol anidro. Portanto, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor passará de R$ 2,81, em média, para R$ 2,70 a cada litro vendido na bomba.

Vale destacar que os preços dos combustíveis dependem de vários fatores. Além dos reajustes às distribuidoras, é necessário levar em conta dependência de importação, política de preços adotada, aumento do preço do barril de petróleo, aumento do câmbio (dólar), entre outros.

Maior recuo no Sudeste

O sudeste brasileiro teve o maior recuo no preço da gasolina em comparação a todas as outras regiões do país, segundo o Índice de Preços Ticket Log (IPTL). O custo do combustível fechou a primeira quinzena de julho com o preço médio de R$ 6,44 por litro, ou seja, 14,55% a menos em comparação a junho.

Vendido a uma média de R$ 5,02 em média, o litro do etanol no Sudeste sofreu uma redução de 9,63%, enquanto o diesel comum e o do tipo S-10 fecharam com médias de R$ 7,58 e R$ 7,73. Os aumentos são de 6,34% e 6,17%, respectivamente. Essas são as maiores elevações para os dois tipos de combustível.

Em um parâmetro geral do Brasil, o custo médio do litro da gasolina caiu 20,2% em um mês, segundo os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). É importante lembrar que na semana de 24 de junho, o valor médio do litro do combustível no país foi de R$ 7,39, enquanto na semana de 23 de julho, a média foi de R$ 5,89, graças à redução de R$ 0,20 feita pela Petrobras no último dia 19.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos