Mercado abrirá em 6 h 38 min
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,00 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,96 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,76
    -0,98 (-1,24%)
     
  • OURO

    1.645,00
    -10,60 (-0,64%)
     
  • BTC-USD

    18.733,87
    -287,46 (-1,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    429,55
    -14,99 (-3,37%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,29 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.841,12
    -92,15 (-0,51%)
     
  • NIKKEI

    26.431,55
    -722,28 (-2,66%)
     
  • NASDAQ

    11.273,00
    -103,75 (-0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0819
    -0,0157 (-0,31%)
     

Petrobras reduz preço do querosene de aviação em 10,4% a partir de setembro

Tanques de armazenamento de combustíveis da Petrobras

(Texto atualizado com comentário da Abear e ações das aéreas)

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras anunciou nesta sexta-feira uma redução de 10,4% do preço de venda de querosene de aviação (QAV) para distribuidoras, passando a vigorar em 1º de setembro.

Esta é a segunda diminuição seguida nos preços do QAV em agosto, após uma redução de 2,6% no início deste mês, disse a petroleira.

Em nota, a Petrobras observou que os ajustes de preços de QAV são mensais e definidos por meio de fórmula contratual negociada com as distribuidoras.

"Os preços de venda do QAV da Petrobras para as companhias distribuidoras buscam equilíbrio com o mercado internacional e acompanham as variações do valor do produto e da taxa de câmbio, para cima e para baixo, com reajustes aplicados em base mensal, mitigando a volatilidade diária das cotações internacionais e do câmbio".

Após o anúncio, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) afirmou, em nota, que a intensa volatilidade nos preços do combustível ainda não permite projetar o impacto da redução nas passagens aéreas.

Citando dados da reguladora ANP, a entidade disse ainda que o QAV acumulou alta de 168,7% entre julho de 2019 e meados de julho deste ano, variação superior às registradas, por exemplo, pela gasolina (+50,9%) e pelo diesel (+126%).

Por volta de 12:50, as ações da Gol recuavam 3,3%, a 11,53 reais, nesta sexta-feira, com realização de lucros, após avançar nas últimas três sessões, acumulando no período um ganho de 16,4%. Os papéis da Azul caíam 4%, a 17,49 reais, também refletindo ajustes após alta de 16,1% nos três pregões anteriores. No mesmo horário, o Ibovespa, referência do mercado de ações no Brasil, perdia 1,1%.

(Por Letícia Fucuchima, com reportagem adicional de Paula Arend Laier e Rafaella Barros)