Mercado fechará em 2 h 41 min
  • BOVESPA

    111.671,57
    +761,96 (+0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.311,66
    +137,60 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,23
    +2,03 (+2,60%)
     
  • OURO

    1.766,60
    +2,90 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    16.880,18
    +505,13 (+3,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,70
    +0,01 (+0,00%)
     
  • S&P500

    3.951,64
    -5,99 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    33.692,05
    -160,48 (-0,47%)
     
  • FTSE

    7.584,19
    +72,19 (+0,96%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.542,00
    +17,25 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4214
    -0,0352 (-0,65%)
     

Petrobras recupera mais R$439 mi com acordos de leniência e colaboração da Lava Jato

Logo da Petrobras em frente à sede da empresa, no Rio de Janeiro

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras recuperou, ao longo do último trimestre, cerca de 439 milhões de reais por meio de acordos de leniência firmados no âmbito da Operação Lava Jato pelas empresas Camargo Corrêa, Novonor (antiga Odebrecht) e SBM, bem como do acordo de colaboração de Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobras.

Com essas devoluções, o total de recursos transferidos para os cofres da Petrobras (incluindo subsidiárias), em decorrência de acordos de colaboração, leniência e repatriações, ultrapassou o montante de 6,7 bilhões de reais.

Segundo comunicado da estatal, em outubro a Camargo Corrêa devolveu 235,6 milhões de reais à Petrobras e outros 6,9 milhões de reais à sua subsidiária Transpetro.

A Novonor, por sua vez, pagou 71,3 milhões de reais para a Petrobras e outros 728 mil reais para Transpetro, como parte do montante total a ser devolvido em 22 parcelas anuais.

Já a SBM devolveu, para a Petrobras, 113,7 milhões de reais entre agosto e outubro deste ano. Aproximadamente 48,7 milhões de reais foram pagos diretamente à companhia e outros 64,9 milhões foram abatidos de pagamentos devidos pela Petrobras à SBM em decorrência de contratos vigentes de afretamento de plataformas e prestação de serviços.

A Petrobras disse ainda que atua como coautora do Ministério Público Federal e da União Federal em 32 ações de improbidade administrativa em andamento, além de ser assistente de acusação em 90 ações penais relacionadas aos ilícitos investigados pela Operação Lava Jato.

(Por Letícia Fucuchima)