Mercado abrirá em 4 h 32 min
  • BOVESPA

    121.113,93
    +412,93 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,15
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.786,70
    +6,50 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    56.958,36
    -733,25 (-1,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.305,11
    -86,60 (-6,22%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,67 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.035,06
    +15,53 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    29.106,15
    +136,44 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.685,37
    +2,00 (+0,01%)
     
  • NASDAQ

    14.027,50
    -2,00 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6839
    -0,0022 (-0,03%)
     

Petrobras recebe indicação de acionistas minoritários para conselho

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras informou que recebeu indicação do candidato Pedro Rodrigues Galvão de Medeiros para o Conselho de Administração da companhia, cuja eleição ocorrerá na Assembleia Geral Extraordinária de 12 de abril de 2021, caso adotado o procedimento de voto múltiplo.

A indicação ocorre em meio a uma mudança na cúpula da empresa, com a anunciada troca do presidente-executivo Roberto Castello Branco, após descontentamento do presidente Jair Bolsonaro com a política de preços de combustíveis da empresa.

A União já indicou outros oito conselheiros para as vagas no conselho, enquanto minoritários haviam feito outra indicação.

Medeiros, outro candidato dos acionistas minoritários, foi indicado pelas gestoras Absolute Gestão de Investimentos, AZ Quest Investimentos, Kapitalo Investimentos, Moat Capital, Navi Capital, Oceana Investimentos e Solana Gestora de Recursos.

Ele tem 17 anos de experiência no mercado de capitais é sócio co-fundador da gestora de recursos Atalaya Capital, disse a Petrobras em nota na noite de quinta-feira.

O candidato também atuou em múltiplas aberturas de capital de empresas nos setores de Commodities, Saúde, Infraestrutura e outros, dentre elas a abertura e subsequente pulverização do capital da BR Distribuidora.

(Por Roberto Samora)