Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,20 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,62 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,04
    +2,47 (+2,25%)
     
  • OURO

    1.821,00
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    20.268,49
    -648,07 (-3,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    441,18
    -8,88 (-1,97%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,27 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.680,25
    -360,25 (-2,99%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5373
    -0,0068 (-0,12%)
     

Petrobras paga R$ 24,2 bilhões em dividendos nesta segunda-feira

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
*ARQUIVO* CABO FRIO, RJ, BRASIL, 26-09-2012, 09h00: Aeroporto internacional de Cabo Frio cresce impulsionado pelas operacoes do setor de petroleo e gas, principalmente, Petrobras. O crescimento no transporte de cargas e superior aos concorrentes Galeao, Cumbica e Viracopos e a empresa concessionaria se prepara para atender setor farmaceutico. (Foto: Daniel Marenco/Folhapress)
*ARQUIVO* CABO FRIO, RJ, BRASIL, 26-09-2012, 09h00: Aeroporto internacional de Cabo Frio cresce impulsionado pelas operacoes do setor de petroleo e gas, principalmente, Petrobras. O crescimento no transporte de cargas e superior aos concorrentes Galeao, Cumbica e Viracopos e a empresa concessionaria se prepara para atender setor farmaceutico. (Foto: Daniel Marenco/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Em meio à intensa volatilidade das ações da Petrobras, após a renúncia do presidente da companhia, José Mauro Coelho, a petroleira estatal paga nesta segunda-feira (20) a primeira parcela da remuneração bilionária aos seus acionistas.

Junto ao anúncio do lucro de R$ 44,5 bilhões no primeiro trimestre, no início de maio, a Petrobras informou também que irá distribuir R$ 48,5 bilhões em dividendos aos seus acionistas.

Segundo a Petrobras, o montante corresponde a R$ 3,715490 por ação preferencial e ordinária em circulação. Terão direito ao pagamento os acionistas que detinham papéis da companhia no dia 23 de maio de 2022.

O pagamento será feito em duas parcelas iguais de R$ 24,25 bilhões cada, ou R$ 1,857745 por ação, com a primeira ocorrendo nesta segunda, e a próxima, em 20 de julho.

Com 28,67% das ações da estatal, o governo terá direito a cerca de R$ 14 bilhões do total de dividendos, com uma parcela próxima de R$ 7 bilhões a ser paga nesta segunda. Há ainda o valor referente ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), que tem outros 8% de participação.

Os elevados lucros da estatal têm sido alvo de críticas na oposição e no próprio governo, diante da alta dos preços dos combustíveis no país. Após a divulgação do resultado trimestral, o presidente Jair Bolsonaro (PL) classificou o resultado como "estupro" e pediu à empresa para não promover novos reajustes.

Após iniciar a sessão com as negociações suspensas por conta do anúncio da renúncia de Mauro Coelho nesta segunda (20), as ações da Petrobras chegaram a cair cerca de 4%, mas no início da tarde reverteram a tendência e passaram a subir. Por volta das 12h10, as ações preferenciais da companhia avançavam 0,37%, enquanto as ordinárias se valorizavam 0,33%.

A renúncia de Mauro Coelho vem após a Petrobras anunciar na sexta-feira novo aumento no preço dos combustíveis.

"O dividendo proposto está alinhado à política de remuneração aos acionistas, que prevê que, em caso de endividamento bruto inferior a US$ 65 bilhões [no trimestre, ficou em US$ 58,5 bilhões], a Petrobras poderá distribuir aos seus acionistas 60% da diferença entre o fluxo de caixa operacional e as aquisições de ativos imobilizados e intangíveis (investimentos). Além disso, a política também prevê a possibilidade de pagamento de dividendos extraordinários, desde que a sustentabilidade financeira da companhia seja preservada", disse a petroleira em comunicado.

Ainda segundo o documento, a aprovação do dividendo proposto é compatível com a sustentabilidade financeira da companhia e está alinhada ao compromisso de geração de valor para a sociedade e para os acionistas, assim como às melhores práticas da indústria mundial de petróleo e gás natural.

Entenda porque a Petrobras lucrou R$ 106,6 bilhões em 2021 Em 2021, a Petrobras já apresentou um lucro bastante robusto, de R$ 106,6 bilhões, resultado que representou um crescimento de 1.400% em relação ao ano anterior.

Segundo a empresa, o lucro recorde de 2021 refletiu a alta de 77% do preço do petróleo Brent, em reais, maiores volumes de venda no mercado interno e melhores margens na venda de combustíveis, além de reversão de perdas contábeis.

Em 2021, as cotações internacionais do petróleo se recuperaram dos pisos observados durante o início da pandemia e o dólar disparou para acima dos R$ 5, com impactos nas margens de venda de petróleo e de derivados.

No balanço de 2021 divulgado no final de fevereiro, o então presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, disse que o resultado comprova que "uma empresa saudável e comprometida com a sociedade é capaz de crescer, investir, gerar empregos, pagar tributos e retornar dinheiro aos seus acionistas, contribuindo efetivamente para o desenvolvimento do país'.

Com petróleo e derivados mais caros, a Petrobras teve uma receita de R$ 452,7 bilhões em 2021, alta de 66,4% em relação ao ano anterior. O Ebitda, indicador que mede a geração de caixa, cresceu 64,1%, para R$ 234,5 bilhões.

As vendas de combustíveis pela Petrobras cresceram 8,5% no ano, em relação a 2020, ano mais afetado pela pandemia do novo coronavírus, chegando a 1,8 milhão de barris por dia. A produção de petróleo e gás, porém, caiu 2,2%, para 2,7 milhões de barris por dia.

Em 2021, os preços dos combustíveis nos postos brasileiros atingiram seus maiores valores desde o início da série histórica da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), em 2002, se tornando uma fonte de dor de cabeça para o presidente Jair Bolsonaro (PL).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos