Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,10 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,43 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,56
    +0,24 (+0,40%)
     
  • OURO

    1.742,30
    -2,50 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    59.852,86
    +352,32 (+0,59%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.278,11
    +50,57 (+4,12%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,00 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,30 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.738,77
    -29,29 (-0,10%)
     
  • NASDAQ

    13.778,75
    -50,75 (-0,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7627
    -0,0015 (-0,02%)
     

Petrobras investe para ampliar produção de diesel S-10 na Reduc

·2 minuto de leitura
Caminhões-tanques na refinaria de Duque de Caxias (RJ)

SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras vai investir cerca de 140 milhões de reais em obras para aumentar o volume e a qualidade do diesel S-10 produzido na refinaria Duque de Caxias (Reduc), enquanto prevê elevar a produção do combustível em outras unidades ao longo dos próximos anos.

As obras na Reduc, que envolverão adequações nas instalações de hidrotratamento de diesel e QAV, têm previsão de conclusão no segundo semestre de 2023, disse a estatal em nota à imprensa nesta quarta-feira.

"A Petrobras ampliará a capacidade de produção de diesel S-10 na Reduc dos atuais 5.000 m³/dia para 9.500 m³/dia", destacou.

Em paralelo, a Petrobras tem previsão de realizar "nos próximos anos" adequações para aumento da capacidade de produção de biodiesel S-10 também em duas unidades em São Paulo, as refinarias de Paulínea (Replan) e Henrique Lage (Revap), em São José dos Campos.

"A expectativa é aumentar a produção de diesel S-10 em até 16.500 m³/dia com a implantação desses projetos adicionais", disse a estatal na nota, sem especificar um prazo para conclusão das obras nessas outras refinarias.

A companhia disse que as adequações estão alinhadas a seu objetivo estratégico de lançar produtos de maior valor agregado e com menor impacto ao meio ambiente.

O diesel S-10 tem melhor desempenho nos motores, o que gera impactos positivos na redução de emissões de material particulado, destacou.

"Estamos nos preparando para o novo mercado de refino que se formará no Brasil nos próximos anos e este projeto é de grande relevância para continuarmos competitivos, fornecendo derivados de alto valor agregado, operando de maneira sustentável e em sinergia com nossos ativos de classe mundial em águas profundas e ultraprofundas”, destacou o gerente-geral da Reduc, Alexandre Coelho, em nota.

Segundo a companhia, as refinarias Replan, Refap, RPBC e Regap alcançaram recordes mensais de produção de diesel S-10 no quarto trimestre.

A Petrobras anunciou planos para desinvestir de metade de seu parque de refino, mas Recap, RPBC, Replan, Revap e Reduc não estão entre as unidades que serão vendidas.

(Por Luciano Costa)