Mercado abrirá em 19 mins

Petrobras habilita participação de 13 térmicas em leilões do governo

Giovanna Almeida
Petrobras habilita participação de 13 térmicas em leilões do governo

A Petrobras (PETR3; PETR4) habilitou a participação de 13 térmicas que já estão operacionais nos leilões agendados pelo governo federal para o dia 30 de abril. A informação foi divulgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta terça-feira (11).

Os leilões irão oferecer contratos de longo prazo para empreendimentos de geração de energia que operem com gás ou carvão. Com isso, a Petrobras poderia estabelecer contratos de 15 anos, a partir de 2024 e 2025, para a venda da produção das térmicas.

A petroleira informou, em entrevista à "Reuters", que o leilão pode ser considerado como parte da gestão ativa de seu portfólio. Além disso, segundo a estatal, o ingresso no pregão ocorre em meio a busca de alternativas de contratação e remuneração para seus ativos.

"Nesse contexto, os leilões de energia A-4 e A-5, que ocorrerão em abril, poderão, dependendo de suas condições de demanda, ser oportunidade para recontratação de energia das termelétricas existentes", informou a companhia.

Segundo divulgado pela Aneel, as seguintes unidades foram habilitadas pela petrolífera para o leilão:

  • Canoas;
  • Cubatão;
  • Ibirité;
  • Juiz de Fora;
  • Nova Piratininga;
  • Seropédica;
  • Termobahia;
  • Termocamaçari;
  • Termoceará;
  • Termomacaé;
  • Termorio;
  • Três Lagoas;
  • Vale do Açu.

Leia também: Airbnb tem prejuízo líquido de US$ 322 mi nos primeiros nove meses de 2019

De acordo com o pesquisador do Grupo de Estudos do Setor Elétrico da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Gesel-UFRJ), Roberto Brandão, a venda da produção poderia valorizar os ativos da petroleira estatal.

"São contratos longos, esse é o atrativo... valoriza o ativo. Você tem aí uma população de termelétricas que não tem contrato com receita fixa", afirmou Brandão.

Produção da Petrobras no quarto trimestre de 2019

A Petrobras informou que sua produção de petróleo e gás natural foi de 3,025 milhões de barris de óleo equivalente por dia no quarto trimestre de 2019, uma alta de 13,7% em comparação ao mesmo período 2018.

Dessa forma, a petroleira chegou a uma produção média de óleo e gás em 2019 de 2,77 milhões de BOE/dia, crescimento de 5,4% em relação a 2018.

Em seu documento que informa sobre a produção e vendas do período compreendido entre outubro e dezembro de 2019, a petroleira salientou que chegou a um limite que ultrapassou a meta para 2019, de 2,7 milhões de BOE/dia. A Petrobras reiterou que para este ano a meta permanecerá a mesma.