Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.669,90
    -643,33 (-0,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.627,67
    -560,48 (-1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    59,34
    -0,26 (-0,44%)
     
  • OURO

    1.744,10
    -14,10 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    60.442,09
    +1.599,97 (+2,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.235,89
    +8,34 (+0,68%)
     
  • S&P500

    4.128,80
    +31,63 (+0,77%)
     
  • DOW JONES

    33.800,60
    +297,03 (+0,89%)
     
  • FTSE

    6.915,75
    -26,47 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    28.698,80
    -309,27 (-1,07%)
     
  • NIKKEI

    29.768,06
    +59,08 (+0,20%)
     
  • NASDAQ

    13.811,00
    +63,25 (+0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7625
    +0,1276 (+1,92%)
     

Petrobras fechou 2020 com lucro líquido de R$ 7,1 bilhões

Léo Rodrigues - Repórter da Agência Brasil
·3 minuto de leitura

A Petrobras apresentou hoje (25) relatório com resultado financeiro do quarto trimestre do ano passado. A estatal obteve lucro líquido de R$ 59,9 bilhões. As cifras apontam uma superação das dificuldades registradas nos primeiros nove meses de 2020, quando a estatal foi deficitária devido aos impactos da pandemia de covid-19. No consolidado do ano, o lucro foi de R$ 7,1 bilhões.

Trata-se de um valor bem inferior ao de 2019, quando a Petrobras fechou com o melhor desempenho de sua história um lucro de R$ 40,1 bilhões. Dessa forma, o novo balanço revela uma queda de 82,3% no resultado financeiro de 2020.

"Conseguimos vencer um ambiente extremamente desafiador causado pela pandemia e por um forte choque negativo sobre a indústria de petróleo em termos globais", avaliou o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, em coletiva de imprensa para apresentar o relatório.

Na última sexta-feira (19), a substituição de Castello Branco foi comunicada publicamente pelo presidente Jairo Bolsonaro, que indicou o general Joaquim Silva e Luna para assumir o cargo máximo da estatal. O anúncio causou queda nas ações da companhia.

Castello Branco não comentou a situação. Ele avaliou que a Petrobras está caminhando para sair da crise melhor do que entrou. "Nosso fluxo de caixa livre foi o maior entre todas as empresas de Petróleo. Fomos também a única grande companhia do setor a reduzir a dívida". Segundo a estatal, a dívida total foi reduzida de US$ 87,1 bilhões no fechamento de 2019 para US$ 75,5 bilhões no fechamento de 2020.

O presidente da Petrobras também destacou os resultados da estratégia de desinvestimento em curso desde o início de 2019. Segundo a estatal, o objetivo é realocar recursos de ativos de baixo retorno para ativos de alto retorno, além de reduzir a dívida e o risco. Entre ativos que já foram vendidos, estão as subsidiárias TAG e BR Distribuidora e diversos campos de petróleo.

Atualmente, há cerca de 50 ativos à venda em diferentes estágios. Cinco refinarias, a Petrobras Gás S.A. (Gaspetro) e vários campos maduros de petróleo já estão na etapa final de assinatura dos contratos. "Isso não significa desmonte nenhum. Recebemos cerca de US$ 18 bilhões até agora", disse Castello Branco.

Lucro operacional

O relatório também registra o valor de R$ 143 bilhões de Ebitda, que é o lucro operacional excluindo-se os juros, impostos, depreciação e amortização. Trata-se de um crescimento de 11% na comparação com 2019. Esse desempenho, segundo a estatal, foi alcançado graças às iniciativas adotadas no início da pandemia que aumentaram eficiência tais como aumento das exportações, redução de gastos administrativos e ganhos pela exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/COFINS.

Com base no resultado de 2020, a Petrobras prevê a remuneração aos acionistas sob a forma de dividendos no valor de R$ 10,3 bilhões. O montante equivale a R$0,78 por ação ordinária e preferencial em circulação. O pagamento está agendado para o dia 29 de abril de 2021.