Petrobras e elétricas fazem Bovespa fechar em queda

O feriado do dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, que manterá as praças acionárias de Nova York fechadas nesta quinta-feira, tirou o ânimo do investidor de ir às compras na sessão desta quarta-feira. Apesar de os mercados internacionais operarem em leve alta, por aqui, a contínua saída de investidores estrangeiros da Bolsa doméstica e a cautela que impera entre os agentes locais levaram a Petrobras a uma queda de mais de 2%. O setor elétrico continua sendo penalizado pela intervenção do governo nas companhias, que veem suas ações despencarem. Eletrobras PNB já acumula perdas de quase 70% no ano, com investidores saindo em massa do papel diante das perdas iminentes com as mudanças nas regras de renovação das concessões, impostas pela MP 579.

O Ibovespa terminou o pregão de hoje em queda de 0,37%, aos 56.242,12 pontos. Na máxima do dia, chegou a 56.789 pontos (+0,60%), enquanto na mínima foi a 55.946 pontos (-0,89%). No mês de novembro, a Bolsa acumula perda de 1,45%, e, no ano, tem resultado negativo de 0,90%. O volume financeiro somou R$ 7,106 bilhões. Os números são preliminares.

"O investidor não vê muito estímulo para fazer apostas no mercado acionário hoje, já que sabe que esta semana é 'morta'", observa o gestor de investimentos da corretora Picchioni Paulo Amantéa, citando o feriado municipal da Consciência Negra, ontem, e o Dia de Ação de Graças, amanhã nos EUA.

O profissional também chamou a atenção para a forte saída de capital externo do mercado doméstico, segundo ele, motivada pela crescente ingerência do governo. "O investidor estrangeiro detesta intromissão do governo no dia a dia da empresa, eles têm pavor e desmontam posição mesmo, sem olhar para trás", disse. "A imposição do governo está fazendo derreter as ações da Eletrobras, uma empresa que era saudável, de um setor altamente saudável e bom pagador de dividendos", acrescentou.

Com a forte presença dos gringos na ponta vendedora, as ações da Petrobras terminaram o dia em queda de 2,78% as ON, e 2,67% as PN. Durante a manhã, os recorrentes rumores sobre reajuste dos combustíveis chegaram a impulsionar os papéis, mas o mercado agora quer uma data efetiva para um aumento dos preços. No fim da tarde, a presidente da estatal, Graça Foster, jogou um balde de água fria ao afirmar que não há data para o aumento dos preços da gasolina e do diesel.

Já a Vale viu suas ações ON subirem 1,39% e as PN, 1,06%. Durante a tarde, o diretor executivo de Finanças e de Relações com Investidores da companhia, Luciano Siani, afirmou que o preço atual do minério de ferro reflete uma situação de acomodação. Ele reconheceu que os "preços exuberantes" do passado não irão existir mais, mas avaliou que o cenário é benigno nos próximos dez a 15 anos.

O setor elétrico continua entre os principais destaques de queda do Ibovespa. Eletrobrás PNB lidera, com perda de 20,08%, seguida por Eletrobrás ON (-15,73%) e Cteep PN (-6,75%).

Em Wall Street, às 17h30, o índice Dow Jones registrava alta de 0,36%, o S&P500 subia 0,17% e o Nasdaq avançava 0,36%.

Carregando...