Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,74
    +0,69 (+0,96%)
     
  • OURO

    1.783,60
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    50.615,99
    +54,23 (+0,11%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.320,56
    +15,44 (+1,18%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.860,62
    +405,02 (+1,42%)
     
  • NASDAQ

    16.386,25
    +68,25 (+0,42%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2816
    -0,0581 (-0,92%)
     

Petrobras e BNDES vão ampliar investimentos em restauração florestal

·2 min de leitura

A Petrobras anunciou, durante a COP26, a ampliação em cerca de R$ 50 milhões nos investimentos em projetos voltados à restauração florestal de espécies nativas nos biomas brasileiros. O objetivo da medida, anunciada nesta quarta-feira (10), é contribuir para o sequestro e fixação de carbono e para evitar emissões de gases de efeito estufa.

O anúncio faz parte do programa Floresta Viva, lançada pelo BNDES durante o fórum Fortalecimento da Agenda Florestal, realizado em Glasgow.

O Floresta Viva vai operar sob o princípio da junção de recursos do BNDES com recursos de outras empresas. A parceria entre Petrobras e BNDES totalizará um investimento de R$ 100 milhões, em cinco anos, para financiamento de projetos de reflorestamento, por meio de seleção pública e gestão compartilhadas.

Para a operacionalização da iniciativa será selecionado um parceiro gestor, mediante chamada pública, que será responsável pelo edital de seleção e acompanhamento dos projetos. O primeiro edital está previsto para ser lançado no primeiro semestre de 2022.

A participação da Petrobras na iniciativa visa ampliar o investimento socioambiental da companhia em soluções climáticas naturais (NCS - Natural Climate Solutions) com foco em restauração florestal. Os editais vão prever requisitos ambientais e sociais para a seleção dos projetos, que deverão estar alinhados a padrões de certificação internacional para possível certificação de carbono.

Segundo o diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental do BNDES, Bruno Aranha, o Floresta Viva ajudará a impulsionar o setor de restauração ecológica e as empresas brasileiras que atuam na transição justa para uma economia neutra em carbono.

“Com essa iniciativa, nossa expectativa é reflorestar entre 16 mil e 33 mil hectares com espécies nativas, podendo capturar cerca de 9 milhões de toneladas de CO² equivalente ao longo da vida dos projetos”, afirmou Aranha.

A iniciativa se soma a investimentos que a Petrobras realiza desde 2008 em projetos voluntários na linha de atuação Clima, por meio do Programa Petrobras Socioambiental.

“A Petrobras e o BNDES já possuem ampla experiência em editais para apoio a projetos de restauração e conservação de florestas. O Floresta Viva contempla uma cooperação entre diversos agentes que reconhecem a importância da questão climática e que unem esforços pela restauração ecológica de biomas brasileiros. Essa parceria vem reforçar iniciativas em soluções climáticas naturais, potencializando seus resultados e gerando novas oportunidades”, destacou o diretor de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade da Petrobras, Roberto Ardenghy.

Atualmente a Petrobras apoia 17 projetos desenvolvidos na Amazônia, Mata Atlântica e Caatinga, totalizando investimentos de R$ 63 milhões para os próximos três anos. Além disso, irá incorporar mais quatro projetos, resultantes da Seleção Pública 2021, com atuação em manguezais e bacias hidrográficas importantes para as operações da empresa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos