Mercado abrirá em 1 h 44 min

Petrobras e bancos sustentam Ibovespa no azul em sessão volátil

Por Peter Frontini
.

Por Peter Frontini

SÃO PAULO (Reuters) - Com as atenções ainda voltadas para o mercado cambial, o principal índice da bolsa paulista registrou sessão de grande volatilidade, com ações da Petrobras e do setor bancário sustentando o patamar positivo do Ibovespa.

o Ibovespa subiu 0,61%, a 107.707,75 pontos. O volume financeiro da sessão somou 15,5 bilhões de reais.

Nas primeiras horas da sessão prevaleceu o tom negativo, uma vez que o dólar seguiu atingindo novos recordes ante o real. Mesmo uma intervenção do Banco Central, no início da tarde, foi suficiente apenas para aliviar a alta do divisa norte-americana, que fechou com avanço de 0,44%, a 4,2586 reais.

Analistas da Rico Investimentos indicaram que a alta volatilidade no mercado deve continuar, diante do impacto da alta do dólar nas perspectivas de inflação e, consequentemente, na duração do ciclo de corte de juros.

O mercado elevou a projeção para o IPCA em 2019 para 3,46%, segundo mediana na última pesquisa Focus. Na pesquisa anterior, a estimativa era de inflação de 3,33%.

De todo modo, os negócios na bolsa paulista passaram a refletir mais de perto o otimismo de Wall Street, após dados mostrando aceleração econômica dos EUA no terceiro trimestre, em vez de desacelerar como se esperava.

O S&P 500 avançou 0,41%.


DESTAQUES

- PETROBRAS PN valorizou-se 0,48%. A petrolífera elevou o preço médio da gasolina nas refinarias em cerca de 4% nesta quarta-feira, segunda alta em pouco mais de uma semana diante da valorização do dólar.


- ITAÚ UNIBANCO PN e BRADESCO PN avançaram 0,58% e 1,67%, respectivamente, em sessão positiva para o setor bancário, após a forte queda da sessão anterior


- VALE ON perdeu 1,25%. A companhia anunciou na noite da véspera que fará uma baixa contábil de ao menos 3,2 bilhões de dólares no quatro trimestre, após reavaliar ativos de metais básicos e carvão.


- JBS ON ganhou 1,62%, após registrar forte queda nas primeiras horas da sessão. No setor, BRF FOODS ON perdeu 0,49% e MARFRIG ON encerrou em alta de 0,28%.


-MAGAZINE LUIZA ON saltou 5,95%. B2W GLOBAL ON subiu 4,64% e VIA VAREJO ON avançou 4,03%.


-CYRELA ON e MRV ON recuaram 1,57% e x3,75% respectivamente, em meio a receios sobre os impactos da alta do dólar sobre as perspectivas de juros no país, que até recentemente vinham incentivando a retomada da construção civil. A Abecip informou que o financiamento imobiliário com recursos da caderneta de poupança somou 7,53 bilhões de reais em outubro, numa alta de 33% ante mesmo mês de 2018.