Mercado fechará em 3 h 45 min
  • BOVESPA

    113.389,37
    +106,70 (+0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.522,44
    +416,73 (+0,82%)
     
  • PETROLEO CRU

    75,19
    +1,21 (+1,64%)
     
  • OURO

    1.752,30
    +0,60 (+0,03%)
     
  • BTC-USD

    43.295,79
    -125,55 (-0,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.076,40
    -25,11 (-2,28%)
     
  • S&P500

    4.446,32
    -9,16 (-0,21%)
     
  • DOW JONES

    34.956,65
    +158,65 (+0,46%)
     
  • FTSE

    7.063,40
    +11,92 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    24.208,78
    +16,62 (+0,07%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.152,50
    -166,25 (-1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2690
    +0,0134 (+0,21%)
     

Petrobras deve arrendar terminal na Bahia por R$102 mi, dizem fontes

·2 minuto de leitura
Logo da Petrobras, empresa de petróleo, no Rio de Janeiro, Brasil.

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras deve concluir nos próximos dias o processo de arrendamento do Terminal de Regaseificação de Gás Natural Liquefeito (GNL) da Bahia por pouco mais de 100 milhões de reais, em contrato válido até o final de 2023, disseram três fontes com conhecimento das tratativas à Reuters.

A Petrobras anunciou ao final de agosto que estava em estágio avançado de negociação com a norte-americana Excelerate Energy para o processo de arrendamento.

O valor do negócio, que deve ser de 102 milhões de reais, segundo as fontes, ainda não havia sido divulgado.

"Está tudo certo, só faltam detalhes burocráticos e papelada. A expectativa é fechar negócio ainda essa semana", disse uma das fontes, que pediu para não ser identificada para falar livremente.

Procurada, a Petrobras não comentou imediatamente. A Excelerate Energy não pôde ser imediatamente contactada.

O movimento da Petrobras visa otimizar sua alocação de capital, além de colaborar para a construção de um ambiente mais favorável à entrada de novos investidores do segmento de gás natural no Brasil.

A concessão do terminal na Bahia atende a um acordo firmado entre Petrobras e órgão antitruste Cade.

A nova empresa que vai assumir o terminal de GNL na Bahia irá instalar um navio no local, permitindo então que a Petrobras desloque seu um navio regaseificador da unidade baiana para o Terminal de Regaseificação de GNL de Pecém, no Ceará.

Anteriormente, para ajudar o Brasil a lidar com a crise hidrelétrica, a Petrobras deslocou seu navio regaseificador do terminal de Pecém, onde a demanda térmica absorve aproximadamente 4 milhões de m³/d, para o terminal da Bahia, que é capaz de injetar na rede cerca de 14 milhões de m³/d, garantindo maior oferta de termoeletricidade neste momento de crise.

Há a previsão de que a unidade regaseificadora da Petrobras volte à Pecém, quando a nova companhia assumir o arrendamento do terminal da Bahia.

De setembro de 2020 a junho de 2021, a oferta de gás da Petrobras para as termelétricas praticamente triplicou, ao passar de 12 milhões para 35 milhões de metros cúbicos por dia, informou a empresa anteriormente.

Esse aumento da oferta de gás e de outros produtos, como diesel e óleo combustível, ajudaram o país a ampliar a geração termelétrica de cerca de 2 mil MW para quase 8 mil MW.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos