Mercado fechará em 5 h 53 min
  • BOVESPA

    109.437,58
    +323,42 (+0,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,25
    +244,69 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,93
    +2,22 (+2,89%)
     
  • OURO

    1.646,20
    +12,80 (+0,78%)
     
  • BTC-USD

    20.148,54
    +969,66 (+5,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    460,58
    +1,44 (+0,31%)
     
  • S&P500

    3.682,82
    +27,78 (+0,76%)
     
  • DOW JONES

    29.421,29
    +160,48 (+0,55%)
     
  • FTSE

    7.022,40
    +1,45 (+0,02%)
     
  • HANG SENG

    17.860,31
    +5,17 (+0,03%)
     
  • NIKKEI

    26.571,87
    +140,32 (+0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.481,00
    +164,75 (+1,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1647
    -0,0147 (-0,28%)
     

Petrobras deve anunciar novas reduções no preço da gasolina

Petrobras deve anunciar novas reduções no preço da gasolina
Petrobras deve anunciar novas reduções no preço da gasolina
  • O preço da gasolina caiu mais 19,2% em menos de três meses;

  • A expectativa é que a estatal reduza ainda mais os preços aos distribuidores;

  • Especialistas consideram improvável que haja novas reduções no preço do diesel.

Após o preço da gasolina ter caído mais de 19,2% em menos de três meses, a Petrobras ainda vê espaço para novas reduções. A expectativa é que o presidente da estatal, Caio Paes de Andrade, e seus diretores planejem diminuir ainda mais os preços da gasolina aos distribuidores. Em relação ao preço do diesel, especialistas consideram improvável que haja novas reduções.

Seguindo os critérios técnicos de alinhamento ao preço de paridade de importação (PPI), reajustes no valor da gasolina devem continuar a serem anunciados pela estatal. Isso porque a politica de preço de combustíveis acompanha os recuos nas cotações internacionais do petróleo e de seus derivados.

Ao contrário do diesel que segue sob forte volatilidade, a gasolina tem estoques em reconstrução no mundo e cotações mais resilientes mesmo quando pressionadas.

O preço médio da gasolina da Petrobras estava 5%, ou R$ 0,17, acima do PPI, enquanto a o diesel estaria 2%, ou R$ 0,09, acima do preço de referência, de acordo com dados da Associação Brasileira de Importadores de Combustível (Abicom). Isso significa que, em teses, os dois combustíveis poderiam ser ajustados para baixo.

A diferença entre a expectativa de precificação entre os dois combustíveis, é que, no caso da gasolina, essa diferença positiva tem se mantido na maior parte dos dias desde a primeira quinzena de julho, enquanto o diesel tem oscilado mais. No dia 25 do último mês, por exemplo, o diesel da Petrobras chegou a ficar 6%, ou R$ 0,34, abaixo do PPI, voltando à paridade no dia 31.

A um mês da eleições, as pressões políticas do presidente da reública e candidato, Jair Bolsonaro, também influenciam nos preços dos combustíveis. Uma fonte com conhecimento da empresa ouvida pelo Estadão prevê pelo menos mais três reduções no preço da gasolina em refinarias da Petrobras até as eleições presidenciais de outubro.