Mercado fechará em 3 h 23 min
  • BOVESPA

    111.614,47
    -2.198,40 (-1,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.507,46
    -222,34 (-0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,41
    +0,91 (+1,01%)
     
  • OURO

    1.762,80
    -8,40 (-0,47%)
     
  • BTC-USD

    21.539,33
    -1.792,04 (-7,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    512,38
    -29,22 (-5,39%)
     
  • S&P500

    4.237,14
    -46,60 (-1,09%)
     
  • DOW JONES

    33.786,04
    -213,00 (-0,63%)
     
  • FTSE

    7.550,37
    +8,52 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    19.773,03
    +9,12 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    28.930,33
    -11,77 (-0,04%)
     
  • NASDAQ

    13.274,00
    -249,25 (-1,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2076
    -0,0062 (-0,12%)
     

Petrobras convoca assembleia para 19 de agosto para avaliar candidatos ao conselho

Logo da Petrobras na fachada da sede da empresa

SÃO PAULO (Reuters) -A Petrobras anunciou nesta segunda-feira que realizará em 19 de agosto uma assembleia de acionistas para avaliar a nova lista de candidatos ao Conselho de Administração, conforme comunicado.

A companhia ainda disse que, em reunião extraordinária realizada nesta data com participação apenas de seus membros que não foram indicados para nova eleição do colegiado, validou integralmente as análises do Comitê de Elegibilidade (Celeg) em relação aos candidatos indicados pelo acionista controlador e pelos minoritários para o conselho.

Na última semana, o comitê avaliou que dois dos sete indicados do governo para o novo conselho de administração da Petrobras não atendiam aos requisitos para ocupar o cargo.

São eles Jônathas Assunção Salvador Nery de Castro e Ricardo Soriano de Alencar, ambos escolhidos pelo presidente Jair Bolsonaro.

Na assembleia, os acionistas da empresa votarão para eleger os novos membros do Conselho de Administração, incluindo o novo presidente proposto, Gileno Gurjao Barreto.

Caio Paes de Andrade tomou posse como conselheiro de Administração e presidente-executivo da empresa, no lugar de José Mauro Coelho, no fim de junho.

Coelho renunciou após críticas do presidente Jair Bolsonaro em relação à política de preços de combustíveis da estatal e pressões do governo federal.

(Reportagem de Nayara Figueiredo; edição de Rafaella Barros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos