Mercado fechado

Petrobras contrata novos navios-tanques para aumentar escoamento

André Ramalho

Quatro novos navios-tanque irão integrar a frota atual da companhia, de 20 embarcações Em meio ao crescimento da produção do pré-sal, a Petrobras aumentará sua capacidade de escoamento de petróleo a partir da contratação de novos navios-tanques. A empresa informou que receberá no próximo dia 14, em Cingapura, o Eagle Petrolina, primeiro de quatro navios contratados para atender à demanda de longo prazo em operações de offloading, como é chamado o escoamento de óleo das plataformas.

Os novos navios-tanque irão integrar a frota atual da companhia, de 20 embarcações. Essas unidades realizam cerca de 1.800 offloadings por ano. A capacidade atual de escoamento das plataformas da Petrobras é de 2,067 milhões de barris por dia e aumentará para 2,262 milhões de barris por dia em 2022.

A embarcação Eagle Petrolina saiu da Coreia do Sul nesta quinta-feira, após testes em alto mar. A previsão é que o navio chegue ao Brasil no início de julho para operar na Bacia de Santos. As demais embarcações serão entregues em julho, agosto e outubro. No início do ano, a Petrobras contratou mais três navios-tanque, com entrega prevista para 2022

Com capacidade de armazenamento de 1 milhão de barris, o navio foi projetado sob medida para a Petrobras pela AET e construída na Coreia do Sul.

O navio é do tipo Suezmax Dynamic Positioning (DP2), com propulsores de alta potência e sistema de posicionamento dinâmico. Esse mecanismo permite estabilizar o navio de forma automática para que ele fique parado enquanto recebe o petróleo escoado dos tanques das plataformas.