Petrobras coloca nova plataforma em operação

Rio de Janeiro, 15 fev (EFE).- A Petrobras anunciou nesta sexta-feira que pôs em operação uma nova plataforma de produção no campo marítimo de Sapinhoá, uma das maiores jazidas de petróleo do país e cuja concessão compartilha com a multinacional BG e com o grupo chinês-espanhol Repsol Sinopec Brasil.

O navio plataforma Cidade de São Vicente, que começou a operar na terça-feira passada, extrairá por um prazo máximo de seis meses 15.000 barris diários de petróleo em Sapinhoá Norte, informou a estatal em comunicado.

A plataforma foi instalada provisoriamente na região norte de Sapinhoá, uma jazida situada em áreas muito profundas do oceano Atlântico, para aproveitar o petróleo que já brota do poço exploratório 3-BRSA-788-SPS.

"A plataforma está ancorada a 310 quilômetros do litoral em uma região do oceano em que a profundidade chega a 2.140 metros e produz um petróleo de densidade média e elevada qualidade (30 graus na escala API) que será retirado por meio de navios", segundo o comunicado.

Segundo a Petrobras, o campo de Sapinhoá é um dos maiores já descobertos no Brasil, com um volume recuperável calculado em 2,1 bilhões de barris.

O campo foi descoberto pelo consórcio que venceu a concessão dos direitos para explorar o bloco BM-S-9 da bacia de Santos, que é operado pela Petrobras (45%) e do que também fazem parte BG (30%) e Repsol Sinopec Brasil (25%).

A plataforma Cidade de São Vicente, responsável pela fase de testes em outra gigantesca jazida na região, foi enviada ao campo para dar início a um Sistema de Produção Antecipada (SPA) em Sapinhoá Norte, mas não permanecerá no local porque a exploração das reservas prevê a operação de outras duas plataformas de maior capacidade.

Segundo a Petrobras, o Plano de Desenvolvimento do campo de Sapinhoá prevê dois sistemas definitivos compostos pelo navio plataforma Cidade de São Paulo, que entrou em operação em 5 de janeiro, e a plataforma Cidade de Ilhabela, ainda em construção e que será instalada no segundo semestre de 2014.

Cidade de São Paulo é uma plataforma flutuante que produz, armazena e exporta petróleo e gás com capacidade para extrair diariamente 120.000 barris de petróleo e 5 milhões de metros cúbicos de gás natural.

Cidade de Ilhabela também é uma plataforma flutuante, mas sua capacidade de produção diária é de 150.000 barris de petróleo e 6 milhões de metros cúbicos de gás.

Sapinhoá é uma das jazidas do chamado pré-sal, as gigantescas reservas de hidrocarbonetos que a Petrobras descobriu em águas muito profundas do oceano Atlântico no litoral brasileiro e abaixo de uma camada de sal de perto de dois quilômetros de espessura.

Estas reservas podem transformar o Brasil em um dos maiores exportadores mundiais de petróleo nos próximos anos. EFE

Carregando...