Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.843,74
    -2.595,62 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.557,65
    -750,06 (-1,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,70
    -1,27 (-1,76%)
     
  • OURO

    1.766,00
    +14,60 (+0,83%)
     
  • BTC-USD

    43.666,18
    -3.841,96 (-8,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.086,73
    -47,66 (-4,20%)
     
  • S&P500

    4.357,73
    -75,26 (-1,70%)
     
  • DOW JONES

    33.970,47
    -614,41 (-1,78%)
     
  • FTSE

    6.903,91
    -59,73 (-0,86%)
     
  • HANG SENG

    24.099,14
    -821,62 (-3,30%)
     
  • NIKKEI

    30.500,05
    +176,75 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    14.992,25
    -333,75 (-2,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2529
    +0,0535 (+0,86%)
     

Petrobras assina contrato de venda de refinaria em Manaus

·2 minuto de leitura

A Petrobras assinou nesta quarta-feira (25) contrato para a venda da Refinaria Isaac Sabbá (Reman), na capital amazonense Manaus, e seus ativos logísticos associados pelo valor de US$ 189,5 milhões (R$ 994,15 milhões), para o grupo ATEM.

Dentre as oito refinarias que estão em processo de venda, a Reman é a segunda a ter o contrato assinado. Antes, em 24 de março deste ano, foi assinado o contrato de venda da Refinaria Landulpho Alves, na Bahia. A venda integra o compromisso firmado pela Petrobras com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) para a abertura do setor de refino no Brasil.

Segundo a Petrobras, o processo de desinvestimento da Refinaria Issac Sabbá, aprovado pelo Conselho de Administração da Petrobras hoje, seguiu rigorosamente a Sistemática de Desinvestimentos aprovada pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

De acordo com o diretor de Refino da Petrobras, Rodrigo Costa, “a assinatura do contrato de venda da Reman representa mais um passo importante para o processo de reposicionamento da atividade de refino na Petrobras. A companhia está investindo para se tornar mais competitiva e para se posicionar entre as melhores refinadoras do mundo, em termos de eficiência, desempenho operacional e produtos de alta qualidade”, explicou.

Após a venda das oito refinarias, conforme o compromisso firmado com o Cade, a Petrobras permanecerá como a maior empresa refinadora do país, com uma capacidade de refino de 1,15 milhão de barris por dia (bpd), segundoa a empresa, com foco na produção de combustíveis mais eficientes e sustentáveis nas unidades mais próximas à produção de petróleo e aos maiores centros consumidores.

Segundo um dos fundadores da Atem, Miquéias Atem, a gestão de portfólio que vem sendo implementada pela Petrobras para o mercado de refino permite reduzir a concentração e estimular a competição no setor. “A entrada de novos players possibilita uma quebra de paradigmas, capturando sinergias e dando viabilidade econômico-financeira a projetos antes preteridos. A aquisição da refinaria permitirá aprimorar o suprimento de combustíveis e derivados de petróleo e gás para a região de influência da refinaria”, avaliou.

Funcionários

Os empregados da Petrobras que decidirem permanecer na companhia poderão optar por transferência para outras áreas da empresa. Outra possibilidade é a adesão ao Programa de Desligamento Voluntário, com pacote de benefícios. A Petrobras divulga interna e externamente as principais etapas do processo e, segundo a empresa, nenhum empregado será demitido em decorrência da transferência do controle da Reman para o novo dono.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos