Mercado abrirá em 2 h 5 min
  • BOVESPA

    116.464,06
    -916,43 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,95 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,96
    +0,35 (+0,67%)
     
  • OURO

    1.844,40
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    31.171,25
    -686,38 (-2,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    625,61
    -14,31 (-2,24%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.655,01
    +1,00 (+0,02%)
     
  • HANG SENG

    29.297,53
    -93,73 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    28.635,21
    +89,03 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    13.548,25
    +62,75 (+0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5096
    -0,0012 (-0,02%)
     

Petrobras anuncia sétimo reajuste consecutivo da gasolina

NICOLA PAMPLONA
·2 minuto de leitura
***FOTO DE ARQUIVO*** CABO FRIO, RJ, BRASIL, 26-09-2012 - Aporto internacional de Cabo Frio cresce impulsionado pelas operacoes do setor de petroleo e gas, principalmente, Petrobras. O crescimento no transporte de cargas e superior aos concorrentes Galeao, Cumbica e Viracopos e a empresa concessionaria se prepara para atender setor farmaceutico. (Foto: Daniel Marenco/Folhapress)
***FOTO DE ARQUIVO*** CABO FRIO, RJ, BRASIL, 26-09-2012 - Aporto internacional de Cabo Frio cresce impulsionado pelas operacoes do setor de petroleo e gas, principalmente, Petrobras. O crescimento no transporte de cargas e superior aos concorrentes Galeao, Cumbica e Viracopos e a empresa concessionaria se prepara para atender setor farmaceutico. (Foto: Daniel Marenco/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A Petrobras vai elevar novamente os preços da gasolina e do diesel nesta quinta (2). Será o sétimo aumento seguido no preço da gasolina, que subirá, em média, 3%. O reajuste no diesel, de 6%, é o quarto consecutivo. Com a sequência de altas, a gasolina voltou a ter preço médio nos postos acima de R$ 4 por litro na semana passada.

Desde o começo de maio, quando foi iniciado o ciclo de aumentos, o preço da gasolina nas refinarias da estatal acumula alta de 53%. A partir desta quinta, o produto será vendido pela empresa, em média, a R$ 1,57 por litro. O preço do diesel acumula alta de 32% desde o início de maio.

Os reajustes acompanham a recuperação do preço internacional do petróleo após o relaxamento das medidas de isolamento social na Europa e nos Estados Unidos. Em junho, a cotação do Brent, negociado em Londres, subiu 7,4%, fechando o mês em US$ 41,15 (R$ 221).

Para importadores de combustíveis, a sequência de reajustes da Petrobras ainda não é suficiente para acompanhar a recuperação das cotações internacionais, mantendo os preços no mercado interno com defasagem e impedindo a importação de produtos por empresas privadas.

A política de preços da Petrobras prevê o acompanhamento das cotações internacionais, considerando ainda a taxa de câmbio, os custos de importação e margem de lucro.

O repasse dos aumentos às bombas depende de políticas comerciais de postos e distribuidoras. O valor cobrado pela Petrobras representa 27% do preço final da gasolina e 44% do preço final do diesel -o restante são biocombustíveis, impostos e margens de lucro e custos das outras etapas da cadeia.

De acordo com dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis), a sequência de aumentos já pesa no bolso do consumidor. Na semana passada, o litro da gasolina era vendido a R$ 4,022, em média, no Brasil, alta de 0,9% em relação à semana anterior. Em quatro semanas, a alta acumulada é de 3,2%.

É a primeira vez desde a terceira semana de abril que o produto registra preço médio acima de R$ 4 por litro. Já o preço do diesel estava, em média, em R$ 3,077 por litro, também 0,9% a mais do que na semana anterior. Em um mês, o combustível acumula reajuste de 1%.

O diesel sofre pressão também do alto preço do biodiesel, que representa 12% da mistura vendida nos postos: no último leilão da ANP, para entrega em julho e agosto, o litro do produto saiu a R$ 3,51, R$ 0,50 a mais do que o verificado nos dois primeiros bimestres.